Rússia 🆚 Dinamarca | Muito coração, por Eriksen 💓

-

UMA exibição épica, conjugada com uma pequena ajuda belga, colocou a “Dinamáquina” na rota dos oitavos-de-final. Inspirados pelo génio do craque Christian Eriksen – que não esteve em campo pelas razões sobejamente conhecidas, mas que certamente inspirou toda a equipa – os “vikings” cilindraram a Rússia por 4-1 e atingiram o segundo posto deste Grupo B. No próximo sábado, os nórdicos vão defrontar o País de Gales em Amesterdão. Já os russos, destroçados e que foram traídos por erros primários, abandonam a competição de forma precoce. Damsgaard (38’), Yussuf Poulsen (59’), Dzyuba (70’ grande penalidade), Christensen (79’) e Maehle (81’) assinaram os cinco golos na noite desta segunda-feira.

GoalPoint-Russia-Denmark-EURO-2020-Ratings
Clique para ampliar

Golaços e uma segunda parte electrizante

À passagem do minuto 38, o génio de Damsgaard – com 20 anos e 11 meses, o jogador da Sampdoria tornou-se no mais jovem a marcar nesta edição da prova – desbloqueou um encontro que estava a ser repartido, com escassas ocasiões de golo para ambas as selecções. Os dinamarqueses apostavam num futebol mais rendilhado (71% da posse), ao passo que os russos tentavam acelerar sempre que tinham espaços nas costas dos defensores contrários – realce para o tiro de Golovin aos 18 minutos, o único enquadrado em quatro tentados.

Uma segunda parte emocionante. Houve um pouco de tudo na etapa final, golos, erros, uma grande penalidade e momentos de êxtase no Parken Stadium em Copenhaga. A Dinamarca chegou ao 2-0, os russos diminuíram a desvantagem, mas num curto espaço de dois minutos (79’ e 81’), os comandados de Kasper Hjulmand sentenciaram o duelo e garantiram a passagem.

[ A Dinamarca e o seu “carrossel” ofensivo ]

GoalPoint-Russia-Denmark-EURO-2020-pass-network
Clique para ampliar

O MVP GoalPoint👑

Foi um míssil? Um foguete? Só sabemos que o golo merece ser visto e revisto e entrará, certamente, na galeria de melhores tentos da competição. Quando aos 79 minutos bateu Safonov, Christensen praticamente fechou as contas do encontro, premiando uma exibição de alto nível. Além do golaço, o camisola “6” rematou mais duas vezes, teve 80 acções com a bola, vencendo seis dos oito duelos aéreos defensivos em que participou, recuperou a posse em oito ocasiões, realizou dois desarmes, dois alívios e sofreu três faltas. Por tudo isto, foi o MVP desta final antecipada com um GoalPoint Rating de 7.5.

 

Outros GoalPoint Ratings 🔺🔻

Destaques da Rússia:

Safonov 7.0 – Sem culpas nos quatro golos sofridos, conseguiu ter o melhor rating entre os russos. Ao todo defendeu seis remates, cinco em lances que decorreram já no interior da área da sua selecção.

Kuzyaev 6.8 – Actuou apenas 65 minutos e, nesse período, acertou os quatro dribles que tentou, venceu três dos quatro duelos aéreos em que interveio, tendo ainda realizado três desarmes e seis alívios.

Destaques da Dinamarca:

Pierre-Emile Højbjerg 7.3 – O médio encheu o campo e foi preponderante no triunfo dinamarquês com duas assistências, três remates, seis passes valiosos (máximo no jogo) e sete recuperações da posse.

Damsgaard 6.4 – Abriu a contagem com um golaço – convertendo-se no dinamarquês mais jovem (20 anos e 353 dias) a fazer o gosto ao pé na fase final de um Europeu – e demonstrou que tem um talento que não engana, além disso orquestrou quatro passes aproximativos e dois passes valiosos. Sai prejudicado pelos cinco maus controlos de bola acumulados.

Leonel Gomes
Leonel Gomes
Amante das letras, já escreveu nos jornais A Bola, Público e o O Jogo, dedicando-se também ao Social Media Management desde 2014. Tornou-se GoalPointer na "janela de mercado" do verão de 2019.