Os rumores de transferências a nível nacional e internacional não param. Recentemente surgiu na imprensa a possibilidade de Antonio Rüdiger rumar ao Estádio da Dragão, para reforçar o FC Porto na sua linha mais recuada. Oportunidade, por isso, para deitar um olhar sobre um jogador visto em terras germânicas como tendo um enorme potencial.

Rüdiger actua no Estugarda e é um jovem defesa-central de 22 anos. Apesar de ter descendência da Serra Leoa foi já cinco vezes internacional pela principal selecção alemã. Fez toda a sua formação na Alemanha, com a curiosidade de ter estado três épocas no Borussia Dortmund. Abandonou o clube em idade de júnior e passou então a representar o VfB Stuttgart.

Esta época realizou um total de 21 jogos, tendo marcado um golo num total de 1767 minutos. Pode também actuar como médio-defensivo ou lateral-direito, mas rende bastante mais como defesa-central direito.

AGRESSIVIDADE E TIMING

Como central Rüdiger tem um timing de entrada à bola muito bom, com intuito da sua recuperação. Não teme o contacto e impõe com facilidade os seus 1,90m de altura, ganhando a maioria dos lances divididos. É também um jogador razoável na marcação individual, embora não seja muito forte a jogar na antecipação. É sim um jogador que gosta de disputar a bola ao máximo com o seu oponente.

É ainda muito agressivo nos lances, no bom sentido, nunca dando uma bola por perdida. No jogo aéreo é muito eficaz no cabeceamento, quer a nível ofensivo quer defensivo. Não é excessivamente lento para central, o que é bastante útil nas dobras ao seu colega do eixo da defesa.

CARÊNCIAS TÉCNICAS

Com a estatura que tem, Antonio Rüdiger revela algumas carências a nível de agilidade e mobilidade corporal. Mas mais gravoso é a quantidade de vezes que usa o passe longo como opção para a saída de bola. Trata-se de um jogador com uma qualidade de passe algo deficitária e que se mostra algo desconfortável quando obrigado a avançar no terreno com a bola controlada.

Tem alguns anos para maturar e evoluir o seu estilo de jogo. Contudo, o facto de os “dragões” não possuírem um central de topo ao nível do controlo de bola é algo que deverá preocupar os seus responsáveis.

Nome: Antonio Rüdiger
Clube: Estugarda
Nacionalidade: Alemã
Nascimento: 1993-03-03 (22 anos)
Posição: Defesa-central
Pé preferencial: Direito
Altura: 1,90m
Peso: 84 kg
Valor de mercado:8M-10M euros
Contrato até: 30/06/2017

Recomendação GoalPoint*: clube do segmento alto que aposte em jovens.

 

* Recomendação GoalPoint
a recomendação GoalPoint consiste no perfil de clube destino que a GoalPoint Partners considera mais adequado ao desenvolvimento e confirmação do potencial do jogador no momento de carreira em que é por nós analisado. Eis a definição dos segmentos abordados.

Segmento alto – equipas que lutam pelo título nas cinco principais Ligas europeias (Inglaterra, Espanha, Itália, França e Alemanha)
Segmento médio/alto – equipas que disputam as cinco principais Ligas europeias e/ou disputam o título nas Ligas de projecção europeia (Holanda, Portugal, Bélgica, Grécia, Turquia, Rússia, Suíça)
Segmento médio – equipas que disputam Ligas de projecção europeia
Segmento médio/baixo – equipas que disputam a permanência nas Ligas de projecção europeia ou a segunda Liga dos principais campeonatos europeus
Segmento baixo – equipas que disputam a segunda Liga nas Ligas de projecção ou quaisquer outras Ligas europeias (que não as principais ou de projecção)