O mais recente Campeonato do Mundo de Sub-17 chegou ao fim e a Nigéria voltou a confirmar-se como grande potência mundial neste escalão etário. Nas últimas cinco edições a pátria de Amunike, Yekini e cia. marcou presença na final por quatro vezes e sagrou-se campeã em três delas, no entanto desta vez tivemos uma final 100% africana, e as “mini superáguias” levaram a melhor sobre o Mali com uma vitória por dois golos sem resposta.

Se outras edições revelaram talentos como Anderson, Giovanni Dos Santos, Nuri Sahin, Toni Kroos e mais recentemente Iheanacho, quem foram os nomes que se destacaram neste Chile 2015, aos quais devemos estar muito atentos no futuro? Trazemos-lhe dez que nos impressionaram (socorrendo-nos dos dados Opta) e que, com sorte e juízo, podem ter futuro (quem sabe em Portugal, com a imprensa a dar conta do interesse do Sporting CP em dois campeões do Mundo).

VICTOR OSIMHEN (Nigéria)
Ponta-de-Lança
Ultimate Strikers Academy

Osimhen foi a grande “bomba” deste mundial, tendo marcado nada mais, nada menos do que dez golos em sete jogos pela sua selecção. Este “gigante” de 1,85m conseguiu roubar os holofotes aos demais, com golos mas não só. Victor joga a ponta-de-lança e explora a sua altura como ninguém, ganhando um impressionante número de 9,6 duelos aéreos por jogo, mas apesar de ser alto e forte, tem uma dinâmica surpreendente. Tentando sempre fugir à marcação dos adversários, é comum vê-lo muitas vezes a descair para o corredor esquerdo explorando assim os espaços vazios através da sua velocidade e potência. Tecnicamente é razoável mas ainda tem algo que melhorar.

https://youtu.be/kWjEu9uCTiI

 

MORLAYE SYLLA (Guiné)
Médio-Centro
Espoirs Tanènè

Morlaye Silla

A Guiné-Conakry pode até ter ficado pelo caminho na fase de grupos, mas houve um nome que de certeza ficou apontado em muitos blocos de notas, sobretudo pelo jogo que fez contra o Brasil. Morlaye Sylla é um médio “box-to-box” com uma precisão de passe assinalável e com grande propensão para o remate. Ao Brasil apontou um excelente golo num remate bem colocado, mas foi muito mais que isso e fez a cabeça em água aos “canarinhos” à custa da sua boa técnica individual. Estatisticamente destacou-se também nos passes para ocasião de golo, tendo sido o jogador com mais passes para ocasião por jogo em todo o torneio (4,4).

 

AMADOU HAIDARA (Mali)
Médio-Defensivo
Guidars FC

Haidara é daqueles jogadores que, por ser menos excêntrico que a maioria dos seus companheiros, pode passar despercebido, mas um olhar mais atento ao camisola número 18 revela um jogador de fino recorte, provavelmente um dos mais preparados para o futebol sénior que se viu em todo o torneio.

Marcou dois golos ao longo da prova, ambos com potentes e precisos remates de fora da área (delicioso o tento apontado à Coreia do Norte), mas o que mais impressiona em Haidara é a inteligência e a velocidade de raciocínio que lhe permite muitas vezes livrar-se de adversários com uma finta. Também ao nível do posicionamento é muito forte e termina a competição com uma média de dez recuperações de bola por jogo.

https://vine.co/v/e3BpiWAvzJI

> AS “PROMESSAS” CONTINUAM NA PÁGINA SEGUINTE