“Quem sai aos seus não degenera.”

O ditado assenta que nem uma luva nesta jovem promessa do FC Porto. Filho de Domingos Paciência, actual treinador e antiga glória portista e da selecção das “quinas”, fez toda a formação no clube que o traz agora à ribalta.

O avançado tem dado nas vistas esta época, tendo aparecido na Taça da Liga e estreando-se no campeonato como suplente utilizado.

Capitão da equipa B dos “dragões” leva seis golos em 11 jogos (0,55 golos por jogo), números que podiam ser mais reveladores da sua qualidade não fosse a lesão que o afastou por nove jogos. Jogador de remate fácil, com 1,84 metros e 78 kg, possui uma considerável pujança física, dando a Gonçalo Paciência capacidade de choque tanto a defender como a atacar. Com 20 anos, Gonçalo não é só físico, tem uma elevada capacidade técnica e gosta de arriscar no um-contra-um, fazendo valer a sua criatividade e drible. Prova disso é o excelente golo para a Taça da Liga, onde soma mais duas assistências em apenas dois jogos.

Os seus números atestam as qualidades desta pérola formada no Olival, sendo que já é internacional pelas camadas jovens, somando até ao momento 11 internacionalizações, com três golos marcados e uma assistência, numa média de 53 minutos de utilização.

Para continuar a evoluir precisa apenas de não desaparecer com tanta facilidade do jogo, principalmente quando tem oportunidade de alinhar no “onze” inicial. A qualidade, o potencial e a vontade estão todas lá, falta deixar o jogador crescer. Veremos o que nos reserva para a segunda metade da época. Para já está no clube certo para continuar o legado que o seu pai deixou enquanto futebolista.

Clube: FC Porto (Portugal)
Nacionalidade: Portuguesa
Nascimento: 1994-08-01 (20 anos)
Posição: Avançado
Pé preferencial: Direito
Altura: 1,84m
Peso: 78 kg
Valor de mercado: 100-300 mil euros
Contrato até: 30/06/2016

Recomendação GoalPoint*: clube do segmento médio/alto, que aposte em jovens.

* Recomendação GoalPoint
a recomendação GoalPoint consiste no perfil de clube destino que a GoalPoint Partners considera mais adequado ao desenvolvimento e confirmação do potencial do jogador no momento de carreira em que é por nós analisado. Eis a definição dos segmentos abordados.

Segmento alto  – equipas que lutam pelo título nas cinco principais Ligas europeias (Inglaterra, Espanha, Itália, França e Alemanha)
Segmento médio/alto  – equipas que disputam as cinco principais Ligas europeias e/ou disputam o título nas Ligas de projecção europeia (Holanda, Portugal, Bélgica, Grécia, Turquia, Rússia, Suíça)
Segmento médio  – equipas que disputam Ligas de projecção europeia
Segmento médio/baixo  – equipas que disputam a permanência nas Ligas de projecção europeia ou a segunda Liga dos principais campeonatos europeus
Segmento baixo  – equipas que disputam a segunda Liga nas Ligas de projecção ou quaisquer outras Ligas europeias (que não as principais ou de projecção)