TotoRating BannerSérgio Oliveira somou a sua terceira eleição como MVP GoalPoint de uma partida da Liga NOS 19/20, na vitória portista frente ao Santa Clara, que levou os “dragões” à liderança da prova. O médio tornou-se, assim, com apenas 701 minutos jogados em 2070 possíveis, o “dragão” com mais eleições, a par de Zé Luís, mas com uma particularidade: somou os três prémios nas últimas cinco jornadas, que se podem vir a revelar decisivas na luta pelo título de campeão nacional.

[ As três exibições “de gala” de Sérgio Oliveira nas últimas cinco jornadas da Liga ]

O ressurgimento de Sérgio Oliveira tem todos os ingredientes de um agradável “déjà-vu” para os adeptos portistas com boa memória. Foi precisamente em 2017/18 que Sérgio reapareceu numa fase decisiva da época, e uma com final feliz: a conquista do título. Foi também pela mão de Sérgio Conceição que teve a oportunidade de conquistar um lugar no “onze”, perante o infortúnio (lesão) do mesmíssimo companheiro que lhe abriu a vaga na época em curso – Danilo Pereira -, dessa feita para fazer dupla com Héctor Herrera.

O “bingo” só falha num pormenor: em 2018 o médio arrecadou a eleição de melhor jogador GoalPoint de Fevereiro, enquanto desta feita se ficou “apenas” pela inclusão no “onze” do mês, cujo protagonista maior foi o colega Alex Telles.

Como se não bastassem todas estas coincidências, os números da (cerca de) metade da época que rubricou apresentam paralelismos curiosos com aquela que vem assinando em 2019/20, na Liga.

Clique para ampliar

Mais assistência menos golo, em pouco mais de metade dos minutos jogados então, Sérgio Oliveira caminha rapidamente para o mesmo papel decisivo que cumpriu em 2017/18. Colocando de parte os números defensivos ligeiramente menos exuberantes, factor que se percebe por fazer agora dupla com Uribe ou com o já regressado Danilo, o resto está tudo lá, com semelhanças evidentes e logo quando o FC Porto mais precisa.

Neste momento haverá dois Sérgios a sorrir no Dragão. O Oliveira, que vai repetindo um protagonismo que já trouxe muita alegria à “Invicta” há duas épocas, e o Conceição, que apostou em voltar a dar-lhe espaço para repetir a façanha. Cá estaremos para acompanhar (e medir) este regresso de um “rei” com direito a julgar-se conquistador de títulos, até ao final da Liga.