O Sporting CP perdeu em Alvalade por 1-3 frente ao Lokomotiv… de Moscovo. Porquê as reticências? Porque são já sete os golos sofridos pelo Sporting neste início de época (em três jogos) contra equipas originárias da capital rissa. Uma curiosidade infeliz para os “leões”, à qual se junta o facto de ambos os emblemas ocuparem, neste momento, a liderança da Liga russa.

UEL 2015/16 - Grupos J1 - Sporting CP vs Lokomotiv - Onzes
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Jorge Jesus não terá tido a classificação do Lokomotiv em grande conta, na hora de desenhar a sua equipa, tal a revolução que operou no “onze”. Para lá do “caso do dia” (Carrillo) o treinador português introduziu João Pereira, Tobias, Gélson, Mané e Montero na equipa, deixando os habituais titulares Naldo, Ruiz e Slimani no banco. Faltava ainda João Mário, a cumprir o primeiro de três jogos de castigo nas competições europeias. Fica a ideia de que Jesus depositou excessiva confiança na profundidade do seu plantel. E pagou caro por isso.

UEL 2015/16 - Grupos J1 - Sporting CP vs Lokomotiv - Radiografia
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Se o fez não terá sido por falta de aviso. Se o GoalPoint efectuou esta breve análise baseada no desempenho estatístico do Lokomotiv esta época certamente Jesus terá também recebido os devidos “avisos” do seu staff na preparação do encontro. Olhando agora para a infografia anexa é impossível não visualizar alguns momentos de jogo, à medida que percorremos os indicadores que partilhámos. Os russos não são brilhantes no passe, mas demonstraram alguns dos (venenosos) pontos fortes que têm vindo a demonstrar, quando o adversário o permite. E o Sporting permitiu, e muito.

PERDER O NORTE DESDE CEDO

Apesar do início “morno” foi o Sporting a abrir as hostilidades por intermédio de Adrien, num remate de primeira de fora da área para as mãos de Guilherme. Os moscovitas, compactos no último terço defensivo, pareciam anunciar uma postura conservadora em Alvalade. Nada mais enganador. Já após efectuar um primeiro remate com algum perigo o Lokomotiv chegaria ao 1-0 por intermédio de Samedov, na sequência de uma perda de posse do Sporting. Começava a segunda edição do pesadelo moscotiva leonino e também uma sucessão de erros defensivos de custo elevado.

UEL 2015/16 - Grupos J1 - Sporting CP vs Lokomotiv - 1º Tempo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

O Sporting não esboçou qualquer reacção digna desse nome e chegaria ao intervalo com apenas um remate enquadrado com a baliza russa, num total de sete efectuados. Já os moscovitas visaram a baliza de Rui Patrício por cinco vezes, duas delas enquadradas, mas mais do que isso com perigo. Os russos ganharam também mais duelos e fizeram menos faltas. O “leão” recolhia ao balneário com practicamente nenhumas razões para se orgulhar do trabalho feito.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: REACÇÃO CAI POR TERRA