Sporting 1 – Nacional 0: Montero decide sob batuta de Adrien

-

O Sporting CP esteve à beira de perder terreno para o FC Porto, mas fez questão de guardar para o minuto 86 – tal como os “dragões” haviam feito frente ao SL Benfica, no domingo – para bater o CD Nacional por 1-0, golo de Fredy Montero.

Liga NOS 2015/16: Sporting CP vs CD Nacional, Jornada 5 - Onzes
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Jorge Jesus regressou ao seu figurino preferido deste início de temporada, apesar de nem sempre consensual, mas ainda sem a sua “jóia da coroa”. André Carrillo continua fora das opções do Sporting, devido ao diferendo relativo à renovação de contrato, e o treinador leonino não tem hesitado em apostar em Gelson Martins do lado direito do ataque. Bryan Ruiz voltou ao flanco esquerdo, onde nem sempre tem sido feliz, e Teo Gutiérrez à frente de ataque, onde não tem tido propriamente exibições de gala. Ricardo Esgaio continua a ser opção a lateral-direito.

O Nacional reforçou o “miolo”, mas a verdade é que quase nunca conseguiu fazer valer a superioridade numérica naquela zona. A turma leonina lidou com essa estratégia através da grande mobilidade de Adrien Silva e João Mário no meio e à velocidade na circulação de bola durante a construção de jogo.

DOMÍNIO ESTÉRIL

O Sporting foi dono e senhor do primeiro tempo. O Nacional quase nunca conseguiu travar o meio-campo leonino, apesar de ter terminado a etapa inicial com 50,8% de duelos ganhos, mas esses aconteceram na sua maioria no seu sector mais recuado, esse sim capaz de anular as tentativas de golo dos atacantes leoninos. Até à zona de decisão o Sporting esteve sempre superior, muito seguro no passe e com boas desmarcações de Islam Slimani, mas o último passe raramente saía com qualidade e, quando aconteceu, Gelson teve duas excelentes perdidas – uma vez escorregou, isolado, outra atirou cruzado ao lado.

Liga NOS 2015/16: Sporting CP vs CD Nacional, Jornada 5 - 1º Tempo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Já nesta altura Adrien Silva se estava a destacar com as suas movimentações a meio-campo e combinações com João Mário e a superioridade leonina assentava precisamente aí, na qualidade de trabalho e construção e passe. Faltou melhor decisão na última etapa de construção e as coisas não melhoraram com a expulsão de Nuno Sequeira aos 32 minutos. Apenas territorialmente os “leões” beneficiaram com essa situação – 73,9% de posse, sete remates, mas apenas um enquadrado (a eficácia de remate foi um problema do Sporting neste jogo).

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR