O Sporting CP não só venceu como goleou a equipa sensação da Liga NOS (Arouca) por 5-1, devolvendo a pressão ao líder Benfica que amanhã vista o Boavista, numa noite em que Teo Gutiérrez fnalmente retribuiu a confiança que Jesus lhe vinha conferindo. Alguns adeptos podem ter torcido o nariz ao “onze” inicial, não só pela insistência no colombiano como também pela adaptação de Bruno César a lateral esquerdo mas a verdade é que as excentricidades tácticas do “mestre da táctica” resultaram… em goleada.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 26 - Sporting vs Arouca
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Se não viu o jogo e lhe dissermos que os primeiros minutos até foram do Arouca provavelmente julgará que estamos a brincar mas foi mesmo assim. Aliás até o Sporting arrancar para o 3-0 a grande diferença entre as equipas esteve precisamente na eficácia, que faltando aos comandados de Lito Vidigal nunca faltou aos “leões”, que chegaram ao 5-0 já no segundo tempo em precisamente… cinco remates enquadrados! Clínicos!
Num jogo muito animado, em que o Arouca procurou sempre jogar sem medo os “amarelos” pagaram cara a factura, ao encontrarem um Sporting muito inspirado e certeiro, muito eficaz no passe (a rondar os 90% de passes certos durante quase toda a partida).

O Sporting devolve assim a pressão ao rival, num jogo onde colocou um fim à quebra de eficácia que vinha registando nas últimas jornadas.

João e Teo comandam produção de luxo

Num jogo tão produtivo é natural ver tantos “leões” registarem GoalPoint Ratings acima da média. Apesar do atrevimento visitante a defesa leonina (toda ela inscrita em Janeiro) correspondeu, comandada por um Rui Patrício imperial que somou cinco defesas, contra apenas duas de Bracali. Mais adiante William (1ª assistência na Liga NOS) e Adrien (também assistiu) foram motores da eficácia ofensiva que a frente de ataque haveria de sentenciar, com Teo Gutiérrez a registar o seu melhor rating ao serviço do Sporting, sendo responsável por um golo e uma assistência nos dois primeiros tentos leoninos. Até Bruno César rodou em alta, apesar da adaptação, sendo aliás o “leão” que mais passes para ocasião somou (3).

Acima de todos surge João Mário, o “regista” que desta feita não fez qualquer passe para ocasião mas soube complementar a sua tradicional eficácia de passe com um instinto “matador” imprevisto, bisando numa noite de muitos golos. Menção honrosa ainda para o lateral Gégé, o melhor arouquense, e não foi apenas pelo golo obtido.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS