TotoRating Banner

GoalPoint-Sporting-Belenenses-Liga-NOS-201920-Ratings
Clique para ampliar

O jogo não foi fácil, mas o Sporting venceu o Belenenses, em Alvalade, por 2-0. Contra as previsões gerais, o Belenenses dominou grande parte dos acontecimentos, e até mostrou maior eficácia que os “leões” no remate durante a maior parte do tempo, mas no último quarto-de-hora o Sporting acertou agulhas ofensivas e marcou por duas vezes, tendo construído lances para terminar com um resultado folgado. Luciano Vietto foi a grande figura do encontro, com um bis.

Resumo 📺

O jogo explicado em números 📊

  • O jogo começou com o Belenenses a surgir com perigo junto da baliza de Renan Ribeiro em diversas situações, tendo mesmo feito dois remates, enquadrados, nos primeiros cinco minutos, um deles para excelente defesa do guardião brasileiro. No primeiro quarto-de-hora, os “leões” tinham ligeiro ascendente (52% de posse) e até mais remates (4), mas nenhum enquadrado.

  • Nos 15 minutos seguintes não se verificaram quaisquer remates, nem de uma equipa, nem de outra, nem mais acções com bola nas duas grandes áreas (3-2), com o jogo a arrastar-se em infindáveis trocas de bola, em especial por parte do Belenenses, que à meia-hora tinha já 57% de posse e mais passes que os homens da casa (177 contra 135), e com eficácia de 81% (80% dos “leões”).
  • Com este cenário, era natural que Renan Ribeiro registasse o rating mais elevado, um 6.0, fruto das duas defesas registadas e uma saída a soco eficaz. Nuno Coelho, com 5.7, era o melhor do Belenenses, fruto de 96% de eficácia de passe e duas intercepções, para além de um passe para finalização.

  • Intervalo Jogo sem grandes motivos de interesse em Alvalade, com momentos repartidos de domínio, mas o Sporting a chegar ao descanso com alguma superioridade estatística. Porém, os lances de maior perigo pertenceram ao Belenenses, que enquadrou mais um remate que o “leão”. Bruno Fernandes era já o melhor nesta fase, com um GoalPoint Rating de 6.3, mercê de dois remates (desenquadrados), três passes para finalização, dois dribles eficazes em três tentativas, seis recuperações de posse e o número máximo de acções com bola (42).

  • Arranque de segunda parte movimentado, muito por culpa do Sporting, que reentrou com outra disposição e rematou seis vezes no primeiro quarto-de-hora – embora nenhuma vez com a melhor direcção. No total, chegada a hora de jogo, o “leão” somava já 12 remates, só um enquadrado com a baliza. Muito pouco. O Belenenses já tinha três.

  • Mas depressa o jogo tornou-se faltoso, com muitas paragens e tempo perdido em assistências a jogadores, pelo que pelos 70 minutos já a partida havia reentrado numa toada morna, para desespero dos adeptos, que faziam questão de mostrar o seu desagrado. Desde os 60 minutos, apenas se registou um remate, para o Sporting, mas sem perigo. Só que, aos 74, finalmente um abanão na monotonia.

  • Bolasie cruzou da direita, Luiz Phellype rematou contra um adversário e a bola sobrou para Luciano Vietto. O atacante argentino arrancou um pontapé acrobático que só parou no fundo da baliza. Ao 16ª remate leonino, terceiro enquadrado, finalmente o golo. E aos 79, Rafael Camacho teve os pés o 2-0, mas o seu remate saiu por cima.
  • Nos últimos dez minutos o Sporting conseguia, finalmente, equilibrar as operações em termos de eficácia de remate e posse de bola (57%), e bastou isso mesmo para os golos aparecerem, com Vietto a bisar aos 81 minutos, a concluir na grande área, após André Moreira afastar mal a bola a cruzamento de Bolasie.

  • O Belenenses, terminou o jogo à procura de marcar, mas o Sporting, nesta fase, estava confortável no jogo e tapou todos os caminhos para a sua baliza, estando mais perto de ampliar o resultado do que conceder.

O melhor em campo GoalPoint👑

Bruno Fernandes preparava-se para ser mais uma vez MVP de um jogo em que era o único “leão” verdadeiramente perigoso e lúcido. Mas nos derradeiros minutos, Luciano Vietto abriu o livro e surgiu para resolver os acontecimentos. O avançado argentino bisou na partida e terminou com um GoalPoint Rating de 8.4. Os seus números finais mostram ainda seis remates, três enquadrados, três dribles completos em quatro tentativas e oito recuperações de posse. E não fossem duas ocasiões flagrantes e Vietto teria, certamente, uma das notas mais elevadas da temporada.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Bruno Fernandes 8.1 – Mais num excelente rating do médio, mesmo sem marcar ou assistir (coisa rara). Bruno não enquadrou nenhum dos seus três remates, mas criou duas ocasiões flagrantes em impressionantes oito passes para finalização, teve sucesso em um de quatro cruzamentos e ainda fez três desarmes.
  • Nilton Varela 6.6 – O sobrinho de Silvestre Varela – teve o tio à sua frente, no mesmo flanco – fez uma boa exibição como lateral-esquerdo dos “azuis”. O jogador de 18 anos fez cinco cruzamentos, um eficaz, completou duas de quatro tentativas de drible (ambas no último terço) e somou 12 acções defensivas – seis alívios, três desarmes e outras tantas intercepções.
  • Yannick Bolasie 6.3 – Trapalhão em diversos momentos do jogo, o congolês acabou por ser influente na equipa do Sporting pelo que ofereceu aos colegas, tendo criado uma ocasião flagrante em quatro passes para finalização.
  • Renan Ribeiro 6.1 – O guardião leonino foi importante para o triunfo do Sporting, na medida em que manteve a sua baliza inviolada no melhor período “azul”, logo no primeiro quarto-de-hora da partida. O brasileiro fez três defesas, uma a remate dentro da sua grande área.
  • Idrissa Doumbia 5.9 – O costa-marfinense entrou ao intervalo para o lugar de Rodrigo Fernandes e ajudou a equilibrar a equipa leonina. O médio precisou de apenas 45 minutos para realizar nove recuperações de posse e dois desarmes.
  • Silvestre Varela 5.8 – O veterano regressou a uma casa que conhece bem e foi dos melhores dos visitantes. O extremo enquadrou um de dois remates, completou 36 de 40 passes, duas de quatro tentativas de drible, ganhou três de cinco duelos aéreos defensivos e ainda fez três desarmes.