GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201819-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201819-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Boavista-LIGA-NOS-201819-90m
Clique para ampliar

O Sporting aproveitou a derrota do Benfica no sábado ante o Belenenses para ficar a apenas dois pontos do primeiro lugar. A formação de Alvalade recebeu e bateu tranquilamente o Boavista por 3-0, num duelo entre “leões e “panteras” no qual os da casa foram superiores em todos os momentos do jogo. Nani, com um bis, e Bruno Fernandes marcaram os golos de um Sporting que realizou uma exibição consistente, embora longe de espectacular.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Arranque de jogo bastante animado de parte a parte. No primeiro quarto-de-hora, os “leões” registavam 70% de posse de bola, 90% de eficácia de passe, cinco remates, dois deles enquadrados, mas os “axadrezados” respondiam também com três disparos, embora nenhum com boa direcção.

  • À meia-hora já os visitantes haviam “desaparecido” do jogo. O domínio leonino incentivou-se, com 72% de posse e muito jogo canalizado pelos flancos, em especial pelo direito (44%), não espantando os dez cruzamentos de bola corrida nesta fase. E foi de um cruzamento, do lado esquerdo, realizado por Fredy Montero, que surgiu o 1-0. O colombiano colocou muito bem a bola à entrada da pequena área, onde surgiu Nani a cabecear para o fundo das redes.

  • O golo dos comandados de José Peseiro surgiu ao nono remate da equipa, quarto enquadrado, sendo que seis dos disparos aconteceram dentro da área “axadrezada”. Os visitantes não tentavam alvejar a baliza desde o minuto 14.
  • Perto do descanso, o Boavista tentou reagir, mas sem grande objectividade, não conseguindo, ao mesmo tempo, evitar que o Sporting rematasse quase livremente à sua baliza. Nesta altura os “leões” somavam 13 disparos, mas os enquadrados não passavam dos quatro.
  • Intervalo Vantagem para os anfitriões, totalmente justificada pelo caudal ofensivo registado na primeira parte, sem deixar que o Boavista (excepto no arranque do jogo) causasse muitos problemas a Renan Ribeiro. O Sporting teve muito mais posse, mais remates (também os únicos enquadrados) e uma boa eficácia de passe, fazendo dos cruzamentos uma das suas principais armas. O melhor a meio da partida era precisamente o autor do golo, Nani. O internacional português registava um GoalPoint Rating de 6.5, dois remates, ambos enquadrados, um passe para finalização, um cruzamento eficaz em duas tentativas e um drible completo.

  • O início da segunda parte não trouxe nada de novo, muito menos melhorias no espectáculo em Alvalade. O Sporting perdeu um pouco de domínio (59% de posse de bola) nos primeiros 15 minutos e registava, nesta fase, dois remates, um enquadrado, precisamente os mesmos do Boavista. Mas foi então que surgiu Bruno Fernandes.

  • Aos 64 minutos, Diaby ganhou a linha de fundo do lado direito, cruzou atrasado e o médio português, à entrada da área, rematou de primeira para o 2-0. Um golo ao 16º disparo leonino na partida, sexto com boa direcção, o quarto “tiro” do jogador sportinguista. E esse tento “arrumou” definitivamente com o Boavista.
  • Apenas dois minutos volvidos, uma bola perdida chegou a Nani à entrada da área e este, de primeira, rematou enrolado. A bola embateu no chão, subiu e acabou por entrar na baliza boavisteira. Estava feito o 3-0.

  • Os golos de rajada tiveram o condão de “matar” o jogo. O Sporting pausou o seu jogo, o Boavista não mostrava qualidade para sequer criar perigo, pelo que a partida foi-se arrastando para o final. A superioridade leonina era total, com 61% de posse aos 80 minutos, seis remates no segundo tempo, quatro enquadrados, vantagem nos duelos individuais (60% ganhos) e segurança em todos os momentos do jogo.

O Homem do Jogo 👑

Grande jogo de Nani ante o Boavista. O extremo português foi verdadeiramente decisivo na vitória em Alvalade, com uma exibição de qualidade em diversos momentos do jogo e num número considerável de variáveis. O internacional luso registou o segundo GoalPoint Rating mais elevado da Liga NOS até ao momento, um 9.0 apenas superado pelo 9.5 de Pizzi na primeira jornada. Nani bisou na partida, enquadrou os quatro remates que realizou, fez dois passes para finalização, completou duas de três tentativas de drible e ainda recuperou seis vezes a posse de bola. Imparável.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Bruno Fernandes 7.6 – O médio tardava a aparecer, em especial no que toca a golos. Mas ante o Boavista, o português mostrou a qualidade que habituara os adeptos na época passada, com um golo em cinco remates, três passes para finalização, três cruzamentos eficazes em outras tantas tentativas e dois dribles completos.
  • Jérémy Mathieu 6.9 – O francês regressou à equipa para mostrar qualidade. Não se aventurou no ataque tanto como costuma, mas terminou com números defensivos de respeito, nomeadamente 11 acções defensivas e os três duelos aéreos ganhos.
  • Nemanja Gudelj 6.8 – O croata soltou-se das amarras defensivas, mais do que tinha feito até aqui pelo “leão”. Para além de três desarmes, avançou no terreno para criar uma ocasião flagrante de golo em dois passes para finalização e ainda tentou o remate em duas ocasiões.
  • Sebastián Coates 6.8 – O uruguaio acompanhou o colega francês da defesa nos bons números. O uruguaio esteve particularmente impressionante no jogo aéreo, tendo ganho os quatro duelos pelo ar em que participou nos momentos defensivos. E ainda realizou seis alívios.
  • Helton Leite 6.8 – Não fora a exibição do seu guarda-redes e o Boavista teria saído de Alvalade vergado a números mais pesados. O brasileiro somou seis defesas, cinco seguras e três a remates dentro da sua grande área.

GoalPoint-Passatempo-GoalPoint-Ratings-PS4-Pro-2017-banner