Sporting CP e SC Braga voltaram a dar espectáculo. Depois das emoções da final da Taça de Portugal, do 4-3 na edição desta época da mesma competição, as duas equipas não desiludiram e deram um recital de bom futebol num terreno pesado e encharcado no Estádio José Alvalade, num dia de chuva intensa. O 3-2 final recompensa a extraordinária crença dos lisboetas, que responderam a uma primeira parte fantástica dos minhotos – que estiveram a ganhar por 2-0 – com uma demonstração de força mental.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 17 - Sporting vs Sporting de Braga
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Bom arranque do Braga, resposta pronta do Sporting, que não conseguiu marcar apesar do domínio natural na primeira parte. As duas linhas bracarenses mais recuadas de quatro jogadores fecharam as portas a um “leão” que sofreu dois golos em cinco minutos, de Wilson Eduardo (40′) e Rafa (45′). As transições ofensivas rápidas permitiram aos “arsenalistas” ter mais eficácia de concretização que os anfitriões, pois marcaram dois golos em cinco remates, três deles enquadrados, contra os sete disparos (também três à baliza) dos homens de Jorge Jesus.

No segundo tempo, a entrada de Gelson Martins ajudou o Sporting a contornar as tais linhas juntas do Braga na zona central e o jogo mudou por completo. A formação leonina terminou com 63% de posse de bola, 19 remates contra nove e uma crença inabalável na reviravolta, e foi premiada por isso, com golos de Adrien Silva (57′), de penalty, Fredy Montero (76′) e Islam Slimani (90′).

“Maestro” Adrien inicia reviravolta

A batuta do futebol do Sporting está há muito entregue a Adrien Silva, que voltou a ser o melhor em campo numa tarde chuvosa e difícil para definir jogo. Os 7.5 no GoalPoint Ratings fazem dele o melhor em campo na partida de Alvalade, fruto de um golo (de penalty), três remates (1 enquadrado), dois passes para ocasião, 62,5% de 16 duelos ganhos e oito recuperações, demonstrativo da sua capacidade de trabalho. Segue-se Bryan Ruiz entre os destaques, com 7.0 no GoalPoint Ratings, mas o dia foi mesmo de Adrien.

No Braga, Rafa foi o melhor elemento em campo, com 6.1 no GoalPoint Ratings, pois foi autor de um golo em dois remates e esteve endiabrado nos duelos individuais, aos ganhar 60%, seguindo-se de perto Kritciuk (6.0), pois o russo esteve em grande plano em algumas fases do jogo, com seis defesas em seu nome.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS