Fredy Montero e Teo Gutiérrez têm várias pontos em comum. Ambos são colombianos, jogam no Sporting CP e ambicionam a vaga ao lado de Islam Slimani na dupla de ataque do “leão”. Contudo, o arranque de época do Sporting 2015/16 lançou os dois avançados em contextos opostos.

Gutiérrez chegou como a mais cara contratação do defeso leonino, após um longo processo negocial que apenas serviu para aumentar a expectativa e exigência para com um avançado que, aos 30 anos, chegou para render no imediato e não como um projecto de futuro. Já Montero, no terceiro ano de “leão” ao peito, surgia, ainda que não oficialmente, como um dos nomes negociáveis no Sporting, isto após um início fulgurante ainda com Leonardo Jardim, seguido de um período intermitente, onde a sua influência andou paredes meias com o apagamento.

A última jornada da Liga NOS acentuou uma dúvida (legítima) entre os adeptos leoninos: quem merece o “onze” tendo em conta o apagamento de Teo e a entrada decisiva de Fredy? Procuramos responder, com factos, a esta questão.

FAZER TANTO OU MAIS… COM MENOS

A titularidade é, desde o início da Liga, propriedade quase exclusiva de Teo Gutiérrez. No total o colombiano soma 269 minutos (o equivalente a aproximadamente três jogos integrais) em quatro presenças, enquanto Montero, suplente utilizado em dois encontros e titular apenas num, totaliza apenas 98 minutos (pouco mais do que um jogo integral).

A diferença de minutos em campo entre os dois torna ainda mais interessante o comparativo que se segue:

Sporting 2015/16 - Teo vs Montero - 5 Jornada
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

São poucos minutos para conclusões que permitam extrair uma tendência clara, mas é notório que “El Avioncito” Montero aproveita melhor o pouco tempo que tem tido em campo. Para lá dos remates sobressai o passe e até o sucesso nos duelos individuais (Teo disputou 24 contra 17 de Montero). Montero passa mais, coloca mais vezes a bola no último terço adversário com eficácia e ganhou mais duelos disputados do que Teo. No entanto, nenhum dos avançados regista qualquer assistência e, no capitulo defensivo, não identificámos números distintivos ou diferenciadores.

Em suma: Até agora o colombiano Fredy deu muito mais “trabalho” aos adversários do que o seu conterrâneo recém-chegado, nas poucas oportunidades que teve.

Sporting 2015/16 - Teo vs Montero - 5 Jornada Ratings
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Não admira assim que, no que toca à media acumulada GoalPoint Ratings até à quinta jornada da Liga, Montero esteja claramente acima de Teo nesta ponderação objectiva do desempenho quantificável que desenvolvemos.

Não somos de previsões, somos de análise. Mas arriscamos dizer que talvez haja mudança na frente de ataque leonina na visita ao Bessa. Não seria de admirar afinal… os números suportam-na, mas Jesus já o tentou frente ao Paços de Ferreira em casa e Fredy não correspondeu. A dúvida fica desfeita neste sábado, no Estádio do Bessa.