O Sporting CP não deixou fugir o SL Benfica na classificação. Após o triunfo das “águias” em Coimbra, os “leões” de Lisboa ganharam aos do Funchal por 3-1 e mantêm-se a dois pontos do líder. A formação de Alvalade foi feliz na forma como inaugurou o marcador, mas teve enorme mérito na maneira como aproveitou os momentos de maior ascendente, em especial no segundo tempo, para marcar os seus golos. Isto porque, olhando para os números finais, para além do aproveitamento, houve pouco a separar as duas equipas em termos ofensivos. Valeu a eficácia e o domínio territorial claro.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 29 - Sporting vs Marítimo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

O Marítimo foi um osso duro de roer. Aliás, na primeira parte terminou com sete remates, mais três que os da casa, e mais dois enquadrados. Mas o Sporting foi para o descanso na frente, fruto de um golo aos 42 minutos de Teo Gutiérrez, num remate que desviou num adversário e traiu Salin. A posse de bola e os duelos individuais eram o único reflexo palpável da superioridade leonina, mas na segunda parte o cenário mudou.

Os insulares repetiram o número de remates (sete, também três enquadrados), mas o Sporting fez 11 neste período (seis à baliza), e aproveitaram este ascendente para marcar mais duas vezes, por William Carvalho (53′) e Islam Slimani (76′). O Marítimo não baixou os braços e terminou o jogo com 14 tiros, apenas menos um que o seu adversário e menos um enquadrado (7-6), mas não conseguiu equiparar-se em golos, apenas reduziu aos 81 minutos, por Ghazaryan.

Dois registos há a realçar ainda relativamente a este encontro. Em primeiro lugar os 14 remates do Marítimo; nunca nenhuma equipa tinha conseguido rematar tanto contra o Sporting na Liga NOS 2015/16. Pelo lado negativo, os “leões” somaram 115 passes errados, o número mais alto esta época por parte dos comandados de Jorge Jesus.

Teo tomou-lhe o gosto

O colombiano Teo Gutiérrez parece ter, finalmente, conquistado as hostes leoninas. Após ter sido o mais valioso da vitória do Sporting ante o Belenenses, volta a merecer o nosso destaque pela exibição realizada em Alvalade frente ao Marítimo. O atacante abriu o activo, num remate com alguma sorte, e esteve sempre em plano de destaque, não só pelos dois remates, mas também pelos quatro passes para ocasião de golo que realizou, embora nenhum aproveitado pelos companheiros de equipa, para além de dois dribles eficazes em quatro tentativas. Uma exibição que valeu a Teo 7.4 no nosso GoalPoint Ratings (GPR).

Muito por culpa do bom caudal ofensivo do Sporting – mas também pela qualidade que o francês sempre evidenciou na baliza insular -, Romain Salin surge logo atrás, com 7.3 no GPR. Salin fez quatro defesas, com uma saída eficaz de entre os postes e duas intercepções. Não foi por ele que a sua equipa perdeu o jogo. William Carvalho, com 6.3, surge logo a seguir, graças ao seu golo e pelo bom jogo global, no qual registou 79 passes (mais 29 que o segundo neste parâmetro, Aquilani, com 50), com 83,5% de eficácia, 85 toques (mais 18 que João Mário, em segundo) e 66,7% de nove duelos ganhos.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS