Sporting 🆚 Paços | “Bomba” de Jovane resolve problema 💣

-

GoalPoint-Sporting-Pacos-Liga-NOS-201920-Ratings
Clique para ampliar
TotoRating Banner

O Sporting voltou aos triunfos na Liga NOS. No primeiro encontro em Alvalade desde o regresso do campeonato, a formação lisboeta foi a que mais procurou o golo, com excepção para os derradeiros minutos da partida, nos quais os pacenses pressionaram muito e acabaram por compor o figurino estatístico a seu favor. Mas a verdade é que o “leão” foi superior e teve quase sempre a iniciativa, esbarrando numa barreira defensiva que só foi derrubada num livre directo de Jovane Cabral, que fixou o 1-0. Esta foi a quinta vitória seguida do Sporting no seu reduto.

Resumo 📺

O jogo explicado em números 📊

  • Rúben Amorim procedeu a algumas alterações ao “onze” leonino, com as entradas de Cristián Borja e Wendel, e com Rodrigo Battaglia (lesionado) a ficar de fora, tal como Mathieu, este por opção. Início de jogo com muito Sporting, mas pouca acutilância ofensiva. No primeiro quarto-de-hora os “leões” assinalavam 74% de posse de bola, empurrando o Paços para a sua grande área. E esse facto dificultava a tarefa ofensiva, sem espaços para remates, pelo que nesta fase somava-se apenas um disparo, de fora da área (desenquadrado), e para os da casa.

  • A meia-hora não trouxe grandes alterações à partida, que se arrastava um pouco e mostrava-se muito faltosa, com 17 infracções (nove para o Sporting, oito para o Paços). Nesta fase, os visitantes registavam apenas uma acção com bola na área anfitriã, sendo que os “leões” somavam um remate enquadrado em duas tentativas.

  • O jovem Matheus Nunes registava o melhor rating nesta altura do jogo, ainda sim algo modesto, um 5.8 assente, sobretudo, num passe para finalização registado e nos quatro passes progressivos certos. Individualmente não havia ninguém que assumisse o jogo e desequilibrasse verdadeiramente os acontecimentos.
  • A primeira grande ocasião da primeira parte surgiu ao 38 minutos, criada pela qualidade de Luciano Vietto – que até então estava a ser anulado por Mohamed Diaby. O argentino realizou um passe espectacular para Andraz Sporar, mas o ponta-de-lança, isolado, e já pressionado por um adversário, atirou ao lado. Na primeira vez que o Paços deu espaços, o perigo rondou a sua baliza.

  • Até ao intervalo, destaque para Vietto, que se lesionou no ombro direito e teve de ser substituído por Gonzalo Plata. Um revés importante para os homens de Alvalade.
  • Intervalo Jogo morno em Alvalade, em grande parte por culpa do posicionamento muito recuado do Paços de Ferreira, que permitiu ao Sporting dominar amplamente os acontecimentos, mas impediu que os “leões” tivessem espaços para criar verdadeiro perigo. Os da casa tiveram muita bola, mas não foram além de três remates, um enquadrado, sendo que os visitantes também acertaram com a baliza, na única tentativa que tiveram. Destaque negativo para as 23 faltas durante os primeiros 45 minutos. O melhor em campo nesta fase era Mohamed Diaby. O francês registava um GoalPoint Rating de 6.2, com destaque para três dribles completos em três tentativas e outros tantos desarmes.

  • O primeiro quarto-de-hora não trouxe grandes mexidas. O Paços continuou muito recuado, o Sporting a apostar na velocidade de Jovane Cabral, Rafael Camanho e Gonzalo Plata, mas o último passe continuava a não sair, pelo que à passagem da hora de jogo, os da casa tinham 68% de posse, mas só um remate, menos um que os visitantes, nenhum enquadrado.

  • Só que, aos 64 minutos, o golo acabou mesmo por surgir. E que golo. Num livre directo em zona frontal, Jovane Cabral atirou muito colocado e com potência, a bola embateu na barra e entrou mesmo junto ao poste esquerdo da baliza de Ricardo Ribeiro. Matheus Nunes ainda confirmou o lance, mas o tento foi mesmo da autoria de Jovane que, assim, desbloqueava o encontro. Ao segundo remate leonino desde o intervalo, primeiro enquadrado, finalmente o marcador funcionava.
  • No lance seguinte, o árbitro assinalou grande penalidade, por falta de Borja sobre João Amaral, mas após visionar o lance no VAR, o juiz acabou por reverter a decisão. Estava animado o encontro e mais partido.

  • Em desvantagem, o Paços como que acordou e assumiu as rédeas da partida, e foi a vez de o Sporting recuar para defender a vantagem. Os visitantes passaram a ter a bola em seu poder e não enjeitaram a possibilidade de rematar sempre que podiam, pelo que terminaram o desafio com números ofensivos superiores aos da formação de Alvalade. Enganador, por aquilo que se passou ao longo de todo o jogo.

  • Num dos últimos lances do jogo, Jovane Cabral galgou metros, passou por todos e, à entrada da área, rematou forte à barra da baliza contrária.

O melhor em campo GoalPoint👑

Douglas Tanque pode não ter marcado nenhum golo, mas o seu trabalho ao longo da partida e a competência que demonstrou nos lances em que participou acabaram por lhe dar o destaque de MVP desta partida, tendo em conta o desempenho objectivo do brasileiro. O seu GoalPoint Rating de 7.2 tem como base muitos detalhes estatísticos, mas não podíamos deixar de destacar os impressionantes dez duelos aéreos ofensivos ganhos nos 23 em que participou, o que fixou novo máximo da jornada, bem como a ocasião flagrante que criou em dois passes para finalização.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Jovane Cabral 6.6 – Excelente jogo do extremo leonino, autor do único golo do jogo e protagonista de alguns dos melhores lances individuais da partida, terminando com um remate à barra. Jovane fez quatro remates, dois enquadrados, e completou quatro de sete tentativas de drible. A sua prestação, porém, não esteve livre de mácula. Nem sempre decidiu bem após construir lances de génio, quer no passe (63% de eficácia), quer no remate. Para além de cinco faltas cometidas, somou o máximo de maus controlos de bola (5) do desafio e perdeu a posse em 21 das 47 vezes que a teve em seu poder. Há que limar umas arestas.
  • João Amaral 6.4 – Um autêntico “dínamo”. João Amaral não parou um segundo, tendo sido o jogador mais rematador da partida, com cinco disparos, quatro deles enquadrados (dos cinco da sua equipa). Desperdiçou uma ocasião flagrante, algo que lhe afecta a nota final.
  • Sebastián Coates 6.4 – Jogo muito sólido do uruguaio, muito importante nos momentos finais da partida, nos quais o Paços tentou o golo a todo o custo. Coates terminou o encontro com sete duelos aéreos ganhos em oito, nove alívios e dois bloqueios de remate. E ainda acertou seis de nove passes longos.
  • Luís Maximiano 6.2 – A pressão final do Paços acabou por dar ao guarda-redes leonino algum trabalho, e também protagonismo. Maximiano terminou o jogo com cinco defesas, duas a remates na sua grande área, sendo que algumas das intervenções foram de elevado grau de dificuldade.
  • Mohamed Diaby 6.0 – O melhor jogador do primeiro tempo acabou por sair aos 63 minutos, após ver cartão amarelo no minuto anterior. Diaby falhou apenas dois de 19 passes, completou as três tentativas de drible e fez três desarmes.
  • Cristián Borja 6.0 – O colombiano foi uma das novidades na equipa leonina e esteve muito certo. Para além de um passes para finalização, registou 88% de eficácia nas entregas, foi o jogador com mais acções com bola (85), registou 11 passes progressivos eficazes e ganhou dois de três duelos aéreos defensivos.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.