[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Sporting-Portimonense-LIGA-NOS-201819-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Sporting-Portimonense-LIGA-NOS-201819-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Sporting-Portimonense-LIGA-NOS-201819-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

O Sporting não vacilou na recepção ao Portimonense e venceu por 3-1, no Estádio José Alvalade. A formação leonina marcou dois golos no espaço de um minuto, no arranque da primeira parte, mas permitiu que os algarvios reduzissem e produzissem muito futebol ofensivo, em especial remates, fazendo perigar o seu domínio territorial. No entanto, após o descanso, os “leões” acertaram os seus processos defensivos e fecharam o caminho para a sua baliza, ampliando a vantagem perto do fim, por Bruno Fernandes, a grande figura do encontro.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Excelente entrada do Sporting em jogo, recompensada com dois golos madrugadores e de rajada. Aos dez minutos, Bruno Fernandes cobrou um canto da direita e Abdoulaye Diaby cabeceou com êxito. E no minuto seguinte, o médio português fez um passe a rasgar para Raphinha e o brasileiro, isolado, “fuzilou” Ricardo Ferreira. Quatro remates, três enquadrados, dois golos.

  • Início fulgurante do “leão” que, à chegada ao primeiro quarto-de-hora, registava 61% de posse de bola, mas ainda assim sem impedir totalmente que os algarvios atacassem. Nesta fase, o Portimonense somava também já dois cantos, mas remates nem vê-los. Quanto ao passe, boa qualidade do Sporting, com 88% de eficácia, contra 71% dos algarvios.

  • Na verdade, o Portimonense começou a crescer e a aproximar com regularidade da baliza de Renan Ribeiro, até que reduziu a desvantagem. Em cima da meia-hora, Paulinho rematou cruzado para o 2-1, numa altura em que os forasteiros não hesitavam em rematar. Se aos 15 minutos a formação algarvia não tinha qualquer remate, aos 30 minutos, aquando do golo, registavam oito, três deles enquadrados.
  • Na resposta, aos 34 minutos, Diaby teve nos pés o 3-1, mas demorou e um seu remate esbarrou num defesa contrário. Nesta fase, o maliano era um dos destaques do Sporting, com um golo em dois remates, um drible completo, mas já três maus controlos de bola e uma ocasião flagrante falhada.

  • Mais uma vez, bom jogo de Bruno Fernandes. Perto do descanso, o médio registava duas assistências em três passes para finalização e quatro passes longos certos em cinco, com um rating de 6.3. Contrariamente ao habitual, não somava qualquer remate.
  • Intervalo Jogo de emoção em Alvalade, com o Sporting a marcar dois golos num minuto, logo no arranque da partida, e o Portimonense a reagir, com um golo e um punhado de situações, as melhores em cima do apito para o descanso – com Renan Ribeiro a evitar o empate de Paulinho e Lucas Fernandes a rematar com estrondo ao ferro leonino. Aliás, os visitantes chegaram ao intervalo com quase o dobro dos remates dos homens da casa e mais um enquadrado, apesar do domínio sportinguista na posse de bola. Renan Ribeiro, com quatro defesas, ia valendo ao Sporting, mas o melhor nos primeiros 45 minutos era mesmo Paulinho. O brasileiro registava um GoalPoint Rating de 6.9, com um golo em dois remates (ambos enquadrados), dois passes para finalização, um drible completo e 82% de eficácia de passe.

  • Jogo fraco de Bas Dost, desinspirado e sem confiança. Ao ponto de Marcel Keizer tirar o seu compatriota aos 59 minutos, para lançar Luiz Phellype. Dost saiu com um rating de 4.7, com um registo de um remate (desenquadrado) e um duelo aéreo defensivo ganho. Nada mais.
  • O Sporting voltou a entrar a mandar nos acontecimentos, com 60% de posse de bola na segunda parte, à passagem da hora de jogo, e a conseguir travar melhor as transições algarvias. Ainda assim, nesta altura as duas equipas somavam um remate cada, muito por culpa das poucas acções com bola nas áreas contrárias (duas para cada lado).

  • As opções de ataque leoninas estavam algo previsíveis. A aposta no jogo pelos flancos tentava abrir a defesa contrária, mas por volta dos 70 minutos, os “leões” registavam 57% de ataques pelo lado esquerdo, com apenas 24% pelo direito. O Portimonense, por seu turno, privilegiava o eixo central, com 40% de ataques pelo meio, demonstrativo de alguma permeabilidade sportinguista no “miolo”.
  • Aos 75 minutos, excelente lance de Bruno Fernandes, a ganhar espaço onde não havia e a rematar para grande defesa de Ricardo Ferreira. Ainda assim, os dois jogadores com melhor desempenho nesta altura eram dois “algarvios”, Paulinho, com rating 6.9 (o mesmo que ao intervalo) e Lucas Fernandes, com 6.7, sendo o mais rematador do jogo, com quatro disparos, todos de fora da área, três enquadrados, um à barra, e ainda quatro passes para finalização.

  • O jogo encaminhou-se para o fim com um futebol desgarrado e pouco inspirado, desta feita com o Portimonense praticamente sem conseguir alvejar a baliza leonina, ao contrário do que aconteceu na primeira parte, pelo que foram os anfitriões a ampliar, aos 90 minutos, por Bruno Fernandes, de penálti, após falta sobre o próprio médio.

O Homem do Jogo 👑

Bruno Fernandes é cada vez mais a grande figura deste Sporting, não havendo ninguém que lhe faça sombra nesse protagonismo. Mais uma vez, o médio foi o melhor em campo, registando um GoalPoint Rating de 7.6. Para além das duas assistências que fez – no espaço de um minuto -, o internacional luso terminou com um golo marcado (de grande penalidade), cinco remates (dois enquadrados), três passes para finalização, cinco cruzamentos (só um eficaz), um penálti sofrido, sete passes longos certos em 12 e 94 acções com bola.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Lucas Fernandes 6.7 – O outro Fernandes deste jogo, Lucas, foi o segundo melhor no relvado de Alvalade. O brasileiro foi um perigo à solta, em especial devido à poderosa meia-distância que possui, terminando com um registo de quatro remates, todos de fora da área, três enquadrados, um ao ferro. E ainda fez quatro passes para finalização.
  • Paulinho 6.6 – O brasileiro foi o melhor da primeira parte, sendo ele o autor do golo algarvio. O criativo terminou com dois remates (ambos enquadrados), três passes para finalização e organizou todo o futebol visitante.
  • Raphinha 6.6 – Apesar de o Sporting ter atacado preferencialmente pelo flanco esquerdo, o extremo foi dos melhores dos “leões”. Marcou um excelente golo, fez três remates (dois enquadrados) e criou uma ocasião flagrante de golo.
  • Marcos Acuña 6.4 – Bom jogo do argentino, que lutou muito e foi dos mais trabalhadores em campo. A actuar a lateral-esquerdo, Acuña foi o elemento mais em jogo, somando 110 acções com bola, e num desses momentos criou uma ocasião flagrante, num total de quatro passes para finalização.
  • Renan Ribeiro 6.1 – O Portimonense rematou muito, em especial na primeira parte, pelo que o guardião brasileiro teve de se aplicar em diversas situações, em especial no final do primeiro tempo. Assim, Renan somou seis defesas, três delas a remates na sua grande área, duas delas seguras.