O SL Benfica conseguiu uma importante e difícil vitória na visita ao V. Guimarães, e logo em dia de “clássico” entre Sporting CP e FC Porto. O 1-0 final foi obra de um golo de Renato Sanches, a grande figura da partida, já na segunda parte, e premiou a formação que mais tentou chegar ao golo. Mas a tarefa não foi fácil, pois os vimaranenses souberam fechar-se bem. Depois foi descansar e ver tranquilamente a quem o Benfica iria ganhar pontos, após o desfecho do jogo em Alvalade.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 15 - Vitória Guimarães vs Benfica
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Os comandados de Rui Vitória deixaram entender desde cedo ao que iam, sabendo precisamente que esta era uma jornada importante na luta pelo título. Aos 20 minutos as “águias” somavam 85% de posse de bola, embora apenas dois remates, contra nenhum do Vitória. Os minhotos destacavam-se pelos piores motivos, as faltas, e à meia-hora somavam dez (terminaram o encontro com 21), mas essa agressividade e a férrea organização defensiva acabaram por dificultar a vida aos lisboetas. Os 74% de posse do Benfica ao intervalo, mas apenas quatro disparos (três enquadrados), eram o reflexo do que acontecia em campo.

A equipa de Sérgio Conceição tentou equilibrar no segundo tempo e conseguiu-o a espaços, mas a entrada de Mehdi Carcela-González aos 68 minutos, para o lugar de um visivelmente limitado Nico Gaitán, acabou por contrariar esses intentos. Comandado por um irreverente e enérgico Renato Sanches, as “águias” acabaram mesmo por marcar, aos 74 minutos, precisamente pelo jovem médio, através de um portentoso remate. O Vitória nunca conseguiu contrariar o domínio do Benfica, que terminou com 11 remates, seis deles enquadrados, 68% de posse de bola, contra apenas um disparo dos homens da casa.

“Miúdo” com pés de ouro

O jogo parecia estar a caminhar para um empate desenxabido para o Benfica, apesar da pressão, mas o jovem médio Renato Sanches nunca mostrou aceitar esse desfecho e foi dele, ao quarto remate que realizou na partida, o golo decisivo na “cidade-berço”. Sanches foi o homem do jogo, com 7.6 no GoalPoint Ratings, graças aos quatro disparos, dois deles enquadrados, às nove recuperações de bola e à forma como encheu o campo. Merecido o golo e a celebração junto dos adeptos.

No Vitória, Miguel Silva, com 6.4 no GoalPoint Ratings esteve em evidência na baliza, negando por duas vezes o golo a Jonas, em lances consecutivos. Terminou com cinco defesas, algumas delas bem importantes e que foram adiando o tento benfiquista. E até no golo de Renato Sanches esteve quase a evitar que a bola entrasse na baliza, mas a bola ia forte e com selo de golo.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS