GoalPoint-Sporting-Rio Ave-LIGA-NOS-201718-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Rio Ave-LIGA-NOS-201718-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Rio Ave-LIGA-NOS-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting respondeu às vitórias de 2-0 dos dois rivais na luta pelo título, com um triunfo pelo mesmo resultado. Os “leões” receberam o Rio Ave em Alvalade e marcaram dois golos sem resposta. Os homens de Vila do Conde até tiveram bastante bola, mas foi praticamente inexistente no último terço do terreno, enquanto a equipa da casa foi eficaz e teve em Gelson Martins um autêntico “diabo” à solta, a driblar, a marcar e a assistir. Nesta partida, o Sporting atirou por quatro vezes aos ferros da baliza de Cássio.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Início de jogo repartido em Alvalade. O Sporting registava apenas 52% de posse de bola nos primeiros dez minutos e era dono do único remate do jogo, embora sem enquadramento com a baliza. Nesta fase os vilacondenses registavam 78% de eficácia de passe, ligeiramente mais do que o “leão” (77%).
  • Em cima do minuto 20 a formação de Alvalade poderia ter chegado à vantagem. Bruno Fernandes bateu um livre directo que acertou em cheio na barra e, na recarga, à entrada da pequena área, Bas Dost cabeceou para extraordinária defesa de Cássio.

  • Adivinhava-se o primeiro da partida, que surgiu aos 24 minutos. Gelson Martins trabalhou bem na área, após passe de Bas Dost, e atirou rasteiro e colocado para o 1-0. Um tento que surgiu ao sexto disparo do “leão”, quarto enquadrado, numa altura em que a equipa da casa registava 51% de posse, mas ganhava 63% dos duelos individuais.
  • Futebol do Rio Ave algo insípido. Por volta dos 35 minutos, os visitantes registavam apenas um remate (desenquadrado), um passe para finalização, uma bola colocada na área contrária (contra 14 dos “leões”) e zero cantos (três para o Sporting).
  • Intervalo Vantagem justíssima do Sporting à chegada ao descanso. Apesar da posse de bola repartida (50% para cada lado), o “leão” era bem mais efectivo no seu futebol, penetrando com facilidade numa defesa contrária a três, algo apática e sem saber bem quem marcar. A formação da casa chegou ao intervalo com 11 remates, seis enquadrados, contra apenas dois disparos do Rio Ave (um com boa direcção). Com um GoalPoint Rating de 7.2, Gelson Martins era claramente o melhor em campo. Para além do golo, foi sempre um quebra-cabeças, na direita, no meio e à esquerda, com três dribles eficazes em quatro tentativas.

  • À passagem da hora de jogo, Fábio Coentrão atirou a bola ao ferro. Isto numa altura em que os forasteiros tentavam reagir à desvantagem, com uma posse de bola de 51% no arranque do segundo tempo, bem como dois remates, ambos sem a melhor direcção.
  • E, aos 68, apenas com Cássio pela frente, Bruno Fernandes acertou no poste esquerdo da baliza do Rio Ave, a quarta bola aos ferros da baliza contrária. Nesta altura, o equilíbrio mantinha-se, em remates (4-3), enquadrados (0-0), posse de bola (50%-50%), eficácia de passe (87%-85%), tudo dados relativos ao segundo tempo. Mas perigo junto à baliza de Rui Patrício, nem vê-lo.

  • Nos últimos dez minutos a pressão do Rio Ave estava expressa em 58% de posse de bola, referente à segunda parte, mas no total a equipa não passava das oito bolas colocadas na área contrária. Muito pouco para quem precisava de marcar para não perder. O Sporting soube aproveitar-se disso e, aos 84 minutos, fez o 2-0, golo de Bas Dost, o seu 23º na Liga, assistência de Gelson.

O Homem do Jogo 👑

O início do jogo deu logo indicação de quem iria brilhar mais alto que todos. Gelson Martins começou a partida com grande intensidade, mobilidade e inspiração, a entrar por todas as faixas do terreno. No final, o extremo luso registou um golo, uma assistência em três passes para finalização e completou três de quatro dribles. Uma exibição de grande nível que lhe valeu um GoalPoint Rating de 8.0.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • William Carvalho 7.1 – Excelente jogo de William Carvalho. O “trinco” do Sporting não se destacou apenas pelo habitual trabalho de recuperação de bola. O médio criou uma ocasião flagrante, completou as suas seis tentativas de drible (!), registou 94% de eficácia de passe e recuperou 13 vezes a posse.
  • Fábio Coentrão 7.0 – O lateral-esquerdo dos “leões” lesionou-se perto do fim, gerando alguma preocupação. Porém, fica na retina uma prestação de bom nível, com dois cruzamentos eficazes em seis, sete dribles completos em oito (registo mais alto da jornada, a par de Matheus Pereira), 12 duelos ganhos em 16 e três desarmes.
  • Bas Dost 6.7 – O holandês fez algo que não lhe é habitual, falhar uma ocasião flagrante de golo. Porém, voltou a ser muito influente, com um tento marcado em quatro remates (três enquadrados) e uma assistência.
  • Bruno Fernandes 6.1 – O médio é presença constante no “onze” do Sporting e nem por isso se nota menor preponderância, por eventual cansaço. Este domingo não marcou nem assistiu, mas rematou três vezes (uma enquadrada), fez dois passes para finalização, teve sucesso em dois dribles e colocou a bola 15 vezes na área contrária.
  • Cássio 6.7 – Perante a total inoperância ofensiva do Rio Ave, o guarda-redes Cássio acabou por mostrar-se acima dos seus colegas de equipa, terminando o jogo com cinco defesas, três delas a remates dentro da sua grande área, e duas saídas pelo solo, ambas eficazes.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner