O Sporting averbou a segunda derrota na Liga dos Campeões 16/17 diante do Borussia. E, apesar da primeira parte pouco mais que inoperante, não se pode dizer que os “leões” não tenham somado oportunidades suficientes para, no segundo tempo, obter pelo menos um ponto. O que falhou então?

O mundo leonino já temia o peso da ausência de Adrien mas a sua expressão exacta é quantificável numa das vertentes nas quais o multifacetado capitão se destaca: a defensiva, nomeadamente na recuperação de posse.

Números? Eis o que apurámos:

Adversário / Recuperações de posse

🆚 Real Madrid / 114 ✅
🆚 Legia / 121 ✅
🆚 B. Dortmund / 75 🔻

fonte: GoalPoint / Opta

Sendo certo que apenas 12 dessas recuperações (no total dos dois jogos) foram da autoria de Adrien, importa perceber o muito que se joga sem bola e a forma como o desempenho de um jogador influente afecta a prestação daqueles que o rodeiam. Prova disso são os números de William, que apesar da assistência “técnica” para o golo de Bruno César terminou o jogo com um rating de 4.9, muito por culpa do seu desaparecimento defensivo: Carvalho fez apenas duas recuperações e não interceptou qualquer passe germânico, muito longe dos registos anteriores (7 + 2 vs Real Madrid; 11 + 1 vs Legia). Já o substituto do “capitão” conseguiu ainda maior “invisibilidade” na retoma do jogo: Elias não fez qualquer intercepção ou recuperação.

Os próximos jogos confirmarão ou não esta tendência mas é seguro prever que, diante de adversários de maior exigência, a ausência de Adrien estravaza em muito a sua dimensão indiviual em campo.

Leia tudo sobre o Sporting CP – B. Dortmund neste link