GoalPoint-Sporting-Plzen-Europa-League-201718-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Plzen-Europa-League-201718-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Sporting-Plzen-Europa-League-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting deu um passo importante rumo aos quartos-de-final da Liga Europa. A formação de Alvalade não fez um jogo brilhante, mas foi claramente superior ao Viktoria Plzen, vencendo com alguma tranquilidade por 2-0. A equipa de Jorge Jesus mandou sempre no jogo, rematou muito (21 vezes) e marcou em momentos cruciais da partida, a fechar a primeira parte e a começar a segunda. E depois teve um jogador em grande forma – aliás, tem estado sempre em grande destaque esta época na competição.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Início de jogo com o esperado ascendente leonino (60% de posse), com dois remates, um deles a primeira ocasião clara do jogo, aos sete minutos, com Gelson Martins a falhar a emenda, solicitada por Marcos Acuña.
  • Os checos não se mostravam impressionados e, apesar de aos 20 minutos ainda não somarem qualquer disparo, contabilizavam já cinco cruzamentos de bola corrida, sinalizando a forma preferencial com que tencionavam (contra-) atacar a baliza leonina.

  • Aos 21 minutos Acuña acentuava ainda mais a sua preponderância no jogo ao enviar uma bola à trave checa, num remate cruzado de pé esquerdo, de fora da área, ao quinto remate leonino.
  • Apesar do claro domínio sportinguista, expresso em 61% de posse de bola e sete remates, a verdade é que, à passagem da meia-hora, o Plzen tinha o mesmo número de remates enquadrados, um, e logo no único disparo que fez. E os checos registavam o único canto da partida.

  • Até que o golo leonino acabaria por chegar em cima do apito para intervalo. Fábio Coentrão, na grande área, cruzou de primeira num gesto acrobático, Fredy Montero parou no peito e finalizou tranquilamente para o 1-0. Um tento que surgiu ao 11º disparo leonino, segundo enquadrado – no último lance do primeiro tempo.
  • Intervalo Vantagem merecida para o Sporting ao final da primeira parte, apesar de o tento só ter surgido nos descontos. O “leão” mandou no jogo, com 59% de posse nesta fase, os tais 11 remates, dois bem direccionados, e relevantes 89% de eficácia de passe. O melhor em campo chegado o descanso era Fredy Montero. O colombiano fez o único golo até então, em três remates, dois deles enquadrados (a totalidade dos disparos leoninos com boa direcção). E ainda registou um passe para finalização, o que valia nesta altura um GoalPoint Rating de 6.5.

  • E o reatamento não poderia ser melhor para o Sporting. Logo aos 49 minutos, Montero bisou, no primeiro remate da segunda parte, após receber a bola de Bruno Fernandes. O “leão” começava a construir um resultado importante.
  • O domínio sportinguista acentuou-se no início do segundo tempo, chegando aos 64% de posse de bola deste o reinício da partida, quando se atingiu a hora de jogo. Para além de Montero, outro jogador leonino mostrava serviço, era ele Fábio Coentrão. Para além da assistência para o 1-0, o lateral teve sucesso nas duas tentativas de drible e registava nesta fase 93% de eficácia de passe.
  • Por volta dos 70 minutos, a formação lusa registava já 18 remates, contra somente três dos checos (5-1 no que toca a enquadrados) e mostrava uma certa facilidade em colocar a bola na área contrária, com 27 nesta fase.

  • Grande facilidade do “leão” para entrar na grande área do Plzen. Dos 19 remates por volta dos 80 minutos, 11 deles aconteceram dentro da área checa. Curiosamente, no segundo tempo o Sporting deixou de conseguir cruzar de bola corrida, com apenas um nesta fase, contra os 12 do primeiro tempo.

O Homem do Jogo 👑

Esta é, sem dúvida, uma competição que agrada a Bruno Fernandes. Fredy Montero foi quem marcou os dois golos do Sporting, mas foi o médio que registou um GoalPoint Rating mais elevado, nada menos que 8.3, o que o torna MVP desta partida. O português fez a assistência para o 2-0 e terminou com números impressionantes: cinco remates, oito passes para finalização, os dois cruzamentos que tentou eficazes, quatro dribles completos em seis tentativas, 92% de eficácia de passe, o máximo de acções com bola do jogo (112) e ainda cinco desarmes, o número mais elevado do encontro.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Fredy Montero 8.0 – Verdadeiramente decisivo. O ponta-de-lança colombiano foi o autor dos golos que dão vantagem importante ao Sporting antes da viagem à República Checa. Um bis alcançado em cinco remates, três deles enquadrados, mas Montero fez ainda dois passes para finalização e teve uma eficácia de 88% nas entregas.
  • Sebastián Coates 6.9 – O defesa-central viu um cartão amarelo que o afasta do jogo da segunda mão, mas em Alvalade esteve imperial: cinco duelos aéreos disputados, cinco ganhos, dez recuperações de posse, quatro desarmes e sete alívios.
  • Fábio Coentrão 6.9 – A assistência para o 1-0 foi dele, e que assistência. O lateral-esquerdo foi dos melhores em campo esta quinta-feira, registando um passe para finalização, um cruzamento eficaz, dois dribles certos (em duas tentativas), 91% de eficácia de passe e sete acções defensivas.
  • Bryan Ruiz 6.0 – O costa-riquenho não esteve particularmente perigoso em termos ofensivos, mas a sua técnica individual e boa visão de jogo permitiram-lhe realizar três passes para finalização e terminar com 87% de eficácia de passe.
  • Roman Hubnik 6.0 – Perante a pressão ofensiva do Sporting e a pouca acutilância ofensiva dos checos, não espanta que o melhor em campo do Plzen seja um dos seus defesas-centrais. Hubnik esteve atento e ganhou os quatro duelos aéreos que disputou, realizando 15 acções defensivas.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner