[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Suíça-England-Nations-League-2018-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Suíça-England-Nations-League-2018-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Suíça-England-Nations-League-2018-(5-6 AP)m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

A Inglaterra assegurou o terceiro lugar na edição inaugural da Liga das Nações. Os “três leões” bateram a Suíça por 6-5 no desempate por grandes penalidades, após 120 minutos sem golos e com grande desperdício por parte dos britânicos, nomeadamente por Raheem Sterling, que à sua conta falhou cinco ocasiões flagrantes.

A primeira parte foi algo repartida, com a Inglaterra a ter mais bola, mas sem conseguir evitar alguns ataques por parte dos helvéticos. Assim, ao intervalo a Suíça registava mais dois remates que os britânicos – embora estes tivessem enquadrado mais um disparo -, nada menos que cinco, mas sentiam dificuldades para entrar na área inglesa, sendo que quatro dos remates aconteceram de fora da área. Números que explicam o nulo ao descanso.

A segunda parte trouxe uma Inglaterra mais perigosa, mas sem competência para facturar, apesar de criar diversos lances. O lateral dos “três leões”, Trent Alexander-Arnold, era o mais esclarecido nas acções ofensivas, criando três ocasiões flagrantes em sete passes para finalização. Contudo, na frente de ataque Raheem Sterling estava em tarde desastrada.

Assim, nem o prolongamento decidiu o terceiro classificado, sendo necessário recorrer às grandes penalidades. Aqui, Josip Drmic desperdiçou o único pontapé, pelo que a Inglaterra garantiu o pódio, com seis conversões contra cinco.