Domingo joga-se novo derby, desta vez em Alvalade. “Leões” e “águias” estão separados por sete pontos, mas a equipa da casa aparece no melhor momento da época com dez jogos sem perder (contanto por vitórias os últimos seis). Por outro lado os rivais da segunda circular ainda procuram esclarecer se Nico Gaitán vai a jogo e já assumem que não contarão com Júlio César na baliza até Março, estando Artur sob grande escrutínio por parte de toda a comunicação social.

O Sporting CP tem o seu “onze” bem definido e nem a ausência de Jonathan Silva parece ser problema, com Jefferson a ocupar a vaga.

O SL Benfica deverá alinhar com Samaris e Pizzi no meio campo, Talisca e Jonas na frente e restará a dúvida se Gaitán recupera, ou jogará Ola John de início.

Entrada de Leão?

Esta época o Sporting CP, tendencialmente, entra muito forte, aplicando uma pressão muito alta quando joga em casa. O objectivo é asfixiar o adversário no último terço ofensivo. Este será, certamente, o primeiro momento-chave do encontro. Se o Benfica conseguir adaptar o seu jogo (e a primeira fase de construção) à estratégia leonina, o Sporting tenderá a perder fulgor. Se, por outro lado, a estratégia resultar, poderemos ver o SL Benfica a sucumbir e sofrer um golo cedo, e facilitar a balança para o lado de Marco Silva.

SCP

O que nos diz a estatística, contudo, é que o Benfica marca muitos golos cedo, embora apenas oito na primeira meia-hora nos jogos fora, enquanto o Sporting fez somente cinco tentos na primeira meia-hora, contabilizando os jogos em casa. Nos últimos 30 minutos a situação inverte-se, com o Sporting a registar dez golos contra cinco do Benfica, em casa e fora respectivamente.

Benfica: uma questão táctica

O sistema utilizado por Marco Silva deixa muito permeável o meio-campo para a transição ofensiva adversária. É desta forma que o Sporting CP tem sido mais vezes surpreendido, e será interessante ver a capacidade de William Carvalho para controlar este momento do jogo deste domingo. Principalmente se nos lembrarmos de como o SL Benfica foi ganhar ao Estádio do Dragão.

SLB

No SL Benfica a grande virtude tem sido a capacidade defensiva. A equipa sofre poucos golos e aproveita bem o erro adversário para fazer estragos, principalmente à custa de Jonas e Gaitán. Estando este último em risco, a visita a Alvalade revela-se como um teste de fogo para o “miolo” formado por Pizzi e Samaris. É aqui que se decidirá o jogo. Se João Mário e Adrien conseguirem ganhar o meio-campo à dupla “encarnada”, o SL Benfica sentirá muitas dificuldades para controlar o jogo e perderá capacidade de encaixar a velocidade e irreverência “leoninas”.

VERSUS

 

Veremos então como será este duelo de forças e de estratégias e quem sairá a sorrir domingo à noite: o Sporting CP, o SL Benfica… ou o FC Porto.

Derby: Confira o desempenho comparado de Sporting e Benfica na Liga, na véspera do confronto.