Táctica: uma “águia” à procura de domar o “leão”

“Encarnados” querem prolongar jejum dos “leões” na Luz a manter o Sporting longe dos golos, o que já acontece há mais de sete anos.

Gaitán foi preponderante no arranque a vencer dos "encarnados" (Foto: J. Trindade / Infografia: GoalPoint)
Gaitán foi preponderante no arranque a vencer dos “encarnados” (Foto: J. Trindade / Infografia: GoalPoint)

O Benfica recebe este domingo o Sporting, em jogo da terceira jornada do campeonato. A equipa orientada por Jorge Jesus soma neste momento seis pontos, três golos marcados e nenhum sofrido. Os campeões nacionais chegam ao derby com mais dois pontos que o Sporting e vêm de uma sequência de seis triunfos em outros tantos jogos em casa frente ao rival.

O clube “encarnado” viveu momentos complicados na pré-época e a poucos dias do fecho do mercado ainda não tem o plantel totalmente definido no que toca a saídas e entradas.

slbonze

Na baliza, Artur deverá continuar como titular, mas Júlio César espreita a titularidade já neste derby. Uma decisão complicada para Jorge Jesus. Artur tem vindo a ser peça fundamental nos jogos oficiais desta época mas Júlio César pode acrescentar experiência e segurança à defesa “encarnada”.

Andreas Samaris deverá ser a grande novidade no “onze” titular deste domingo face às lesões de Fejsa e Rúben Amorim. Para fazer dupla com Samaris, o escolhido deverá ser Enzo Pérez. O médio argentino deverá estar de volta à equipa depois de ter recuperado de uma lesão e de não se confirmar a sua transferência para o Valência. Talisca ou Jara, um deles fará dupla com Lima na frente de ataque. Gaitán ou Pizzi também poderão fazer o papel de segundo avançado, com Ola John e Bebé a poderem ser lançados no “onze” inicial.

Um ataque ainda longe do “rolo compressor”

slbOff

Ofensivamente o Benfica ainda está longe dos níveis desejados por Jorge Jesus. Neste momento podemos distinguir duas equipas. Uma com Enzo e outra sem Enzo. O número 35 dos “encarnados” tem sido o motor da equipa nas últimas épocas. Na primeira jornada saiu lesionado aos 43 minutos, realizando 20 passes com uma eficácia de 95%.

O Benfica alinhará no seu tradicional 4x1x3x2 com um jogo lateralizado devido à capacidade ofensiva dos laterais e à qualidade dos extremos. Maxi e Eliseu são dois jogadores que pensam e jogam como extremos na hora de atacar, dando verticalidade aos seus respectivos corredores. Gaitán é o jogador da linha da frente a ter em vista. Os seus movimentos interiores são um ponto forte deste plantel. O extremo argentino desequilibra as defesas contrárias e procura arrastar a marcação para depois Eliseu aparecer nas costas.

O clube da Luz fez em média 481 passes nas duas primeiras jornadas com uma eficácia de 78,4%.