O Sporting CP venceu o CD Tondela em Aveiro por 2-1 amealhando os primeiros (suados) três pontos na Liga NOS 2015/16. A vitória dos comandados de Jesus era esperada, mas talvez não com a dificuldade e dramatismo com que foi obtida.

Liga NOS 2015/16: Tondela vs SPorting CP, Jornada 1 - Onzes
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

O Sporting CP apresentou-se com o mesmo onze da final do Algarve. Já no que toca ao Tondela Vitor Paneira não se amedrontou e apresentou um 4-3-3 (que na segunda parte traria dificuldades aos “verde-e-brancos”), reforçando o miolo com dois homens de perfil defensivo (Lucas Souza e Luis Alberto, com Helder Tavares como médio centro) mas lançando o benfiquista (emprestado) Murillo e Luis Machado nas alas, no apoio ao avançado Nathan.

UMA ENTRADA DE “LEÃO”

Liga NOS 2015/16: Tondela vs SPorting CP, Jornada 1 - 1º tempo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

A primeira parte daria sequência ao que muitos aguardavam, com um Sporting que facilmente poderia ter assegurado a sua própria tranquilidade no final dos primeiros 45m. Os “leões” alvejaram a baliza “auriverde” em seis ocasiões, quadro delas com acerto, sendo felizes numa ocasião por intermédio de João Mário que abriu assim a conta de golos da Liga NOS. Com o aproximar do intervalo o Sporting foi dando sinais do abrandamento ao qual daria sequência na segunda parte mas nunca permitindo ao Tondela grandes veleidades: os da casa chegaram ao intervalo sem efectuarem um único disparo à baliza de Rui Patrício.

O “SUSTO” (E O ALÍVIO)

Liga NOS 2015/16: Tondela vs SPorting CP, Jornada 1 - 2º tempo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

O segundo tempo traria um Tondela completamente transfigurado e um Sporting consequente com o descanso assumido do final da primeira parte, permitindo seis remates à baliza de Patrício, um deles (o único enquadrado) resultando no golo de Luís Alberto aos 58m. Os “leões” tentaram reagir mas tudo parecia encaminhar-se para o empate (com Matt Jones especialmente activo, com cinco defesas no encontro) quando aos 98′ Adrien Silva fez explodir de alegria (e de alívio) a “onda verde” que havia invadido Aveiro, ao concretizar uma grande penalidade por falta cometida por Murillo sobre Gelson Martins.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O RESUMO, O HOMEM DO JOGO E OUTROS DESTAQUES