GoalPoint-Tondela-Sporting-LIGA-NOS-201718-90m
Clique para ampliar

O Sporting sofreu para levar de vencida o Tondela, por 2-1, marcando o golo da vitória apenas nos descontos, por Coates. A equipa beirã entrou bem na partida e chegou ao golo cedo, mas uma resposta rápida dos “leões” resultou no empate ainda antes da meia-hora. O intervalo acabou por fazer mal à equipa do Sporting, que revelou muita desinspiração no decorrer da segunda parte, apesar dos esforços de Acuña, um dos poucos jogadores que procuraram dar um outro rumo à partida.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Entrada forte da equipa da casa, com um golo aos 13 minutos, por Miguel Cardoso, no segundo remate dos anfitriões, que foram mais perigosos nos primeiros 15 minutos do desafio, embora tenha ficado bastante atrás em termos de posse (31%-69%) e eficácia no passe (61%-84%) durante este período inicial.

  • A reacção do Sporting chegou aos 26 minutos, num cabeceamento certeiro de Bas Dost, regressado após lesão. O golo surgiu num período de intensa pressão leonina, com cinco remates em dez minutos, embora apenas dois deles tivessem sido enquadrados com a baliza de Cláudio Ramos.
  • À entrada para a meia-hora não havia um único jogador do Tondela a chegar à dezena de passes no meio-campo adversário. Na equipa do Sporting, eram já cinco jogadores nestas circunstâncias, sendo William Carvalho o destaque, com 19 entregas, a que somava ainda 34 toques e duas intercepções.

  • O Sporting chegou aos 40 minutos da partida com dez disparos, embora continuasse com os mesmos dois remates enquadrados – tantos quanto o Tondela. O “trono” dos passes para finalização era repartido por Acuña, Bruno Fernandes e Tomané, todos eles com duas ocasiões de remate criadas.
  • Intervalo Resultado bastante “curto” para os “leões”, que mandaram no jogo durante grande parte dos primeiros 45 minutos, liderando em diversas frentes, embora em número de ocasiões flagrantes as duas equipas estivessem empatadas. Bruno Fernandes surgia na liderança dos GoalPoint Ratings, com nota 6.5, fruto de quatro remates (um deles enquadrado), dois passes para finalização, dois dribles eficazes e cinco duelos ganhos em sete disputados. No Tondela, Miguel Cardoso 6.0 era líder, juntando ao golo marcado seis acções defensiva, entre as quais quatro desarmes.

  • O Tondela entrou novamente mais forte na partida, contabilizando quatro remates durante os primeiros 15 minutos (contra apenas um do Sporting), três pontapés de canto e 42% de posse. O cenário acabaria por ficar ainda mais negro para os “leões” quando, aos 59 minutos, Mathieu recebeu ordem de expulsão por acumulação de amarelos.
  • No Sporting havia um jogador em claro destaque: tratava-se de Marcos Acuña, que chegou aos 75 minutos a liderar em passes para finalização (quatro) e em cruzamentos eficazes (três). Para além disso, o argentino já levava dois remates, ambos bloqueados, e duas faltas sofridas.

  • Pouca influência de Doumbia nos processos ofensivos dos “leões”. Nos primeiros 35 minutos em que esteve em campo, o costa-marfinense não fez qualquer remate, falhou três dos oito passes que fez, tocou 11 vezes na bola e perdeu-a em quatro ocasiões.

  • À entrada para o período de descontos, o defesa Jorge Fernandes contabilizava 17 alívios, mais do triplo do que qualquer outro jogador da sua equipa. Juntos, os outros defesas do Tondela chegavam apenas aos dez alívios.
  • O jogo parecia destinado a terminar empatado, mas foi então que surgiu Coates, aos 90+9 minutos, a empurrar para o fundo da baliza depois de a bola ter sobrado para o uruguaio no meio da área. O golo tardio, que motivou muitos protestos por parte de jogadores e adeptos beirões, acabou por premiar o esforço do uruguaio, que foi, juntamente com Bruno Fernandes, o único atleta dos “leões” a chegar aos dois remates à baliza.

O Homem do Jogo 👑

Dançou-se o tango em Tondela. Num jogo sem grande brilho nem muitas ocasiões de perigo, foi Marcos Acuña quem tentou mudar o rumo dos acontecimentos, empurrando uma equipa à qual faltou a inspiração de outros dias. O argentino foi líder destacado em passes para finalização (sete), criando duas ocasiões flagrantes, uma delas resultante em golo. Dos 12 cruzamentos que fez, quatro foram eficazes, foi feliz nas três vezes que arriscou o drible e colocou a bola na área contrária em 18 ocasiões. Tudo somado, Acuña deixou Tondela com o título de homem do jogo nos  GoalPoint Ratings, com nota 7.8.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Coates 7.0 – Para além do golo apontado, num dos três remates que fez, somou 68 passes, 53 deles eficazes, 89 toques, oito alívios e três intercepções. Dos 17 duelos que disputou, venceu dez.
  • Bas Dost 6.6 – No regresso aos relvados, marcou no único remate à baliza de que foi autor. Fez ainda um passe para finalização e venceu oito dos 12 duelos em que esteve envolvido (todos eles pelo ar).
  • Cláudio Ramos 5.9 – Foi o segundo melhor jogador da sua equipa graças às quatro defesas que fez, três delas a remates de longa distância.
  • Mathieu 5.5 – Foi expulso aos 58 minutos, altura em que levava três remates, um passe para finalização, oito duelos ganhos, cinco desarmes e quatro alívios.
  • Doumbia 4.4 – Nova exibição apagada. Nos 45 minutos em que esteve em campo, falhou uma ocasião flagrante e fez apenas dez passes (sete deles certos). Pela positiva, conseguiu executar dois dribles.

GoalPoint-T-shirts-2017-banner