Os mais castigados lá na frente

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Faltas-sofridas-ultimo-terco-11-infog
Clique para ampliar

Muitas vezes, os jogadores mais desconcertantes e mais difíceis de travar são parados à margem das leis de jogo. É o que acontece com o inglês do Vitória de Guimarães, Marcus Edwards, que se vem assumindo como uma das figuras da prova até ao momento. O jovem sofreu até ao momento 1,53 faltas no último terço a cada 90 minutos, liderando um top composto apenas por jogadores que têm jogado nas alas, como extremos, um deles de um dos “grandes”.

Os melhores a passar adversários

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Dribles-19-infog
Clique para ampliar

Na variável seguinte, os extremos continuam a mandar, e mais uma vez com dois dos jogadores que sofrem mais faltas no último terço, incluindo o inglês Marcus Edwards, o segundo jogador com mais dribles eficazes por 90 minutos, apenas atrás do surpreendente argentino Brian Mansilla, do Vitória sadino, que completa 4,04 tentativas de drible. Desequilibradores natos.

Pegam na bola e lá vão eles – I

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Progressao-vertical-16-infog
Clique para ampliar

Esta é uma variável muito interessante para perceber quem consegue transportar verticalmente a bola por distâncias maiores. Curiosamente, esta é uma estatística que ajuda a perceber características de jogadores de diversas posições. Se o extremo do Sporting de Braga, Galeno, lidera com 202 metros de progressão vertical com bola, logo a seguir surge o central do Vitória de Guimarães, Tapsoba (recentemente associado ao Benfica), com 189 metros, demonstrativo da sua capacidade para sair a jogar a partir de trás.

Pegam na bola e lá vão eles – II

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Progressao-interior-24-1-infog
Clique para ampliar

Depois há os que ganham metros com bola, flectindo das alas para zonas interiores. De novo, como em outras variáveis, temos “reincidentes”, a começar por Bruno Tabata, passando por André Horta e o seu colega de equipa Galeno, todos mestres da progressão com bola de zonas exteriores para interiores.

Os “ladrões” de bola

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Recuperacoes-posse-25-infog
Clique para ampliar

Já se tinham esquecido de que íamos falar de Diaby? É agora. O médio do Paços de Ferreira tem sido uma bela surpresa e lidera, destacado, no número de recuperações de posse que por 90 minutos na intermediária, nada menos que 6,0, bem à frente dos 4,6 de um nome surpreendente, o do benfiquista Adel Taarabt, que parece transfigurado. E a seguir surge o companheiro de equipa e de sector, Gabriel, dando ao “miolo” do campeão nacional uma capacidade grande de recuperação. Após integrar o “top” de desarmes, Mikel Agu também mostra aqui por que motivo já integrou duas vezes os “onzes” da jornada e uma vez a equipa do mês.

Construção à distância

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Passes-longos-08-infog
Clique para ampliar

Para muitas equipas, o recurso ao passe longo é fundamental, para a efectivação de uma ideia de jogo. Olhando para os jogadores que realizaram um mínimo de 65 passes longos nesta Liga, aquele que maior percentagem de acerto mostrou até ao momento foi o médio-defensivo gilista William Soares, com 80%. Realce, igualmente, para Luiz Carlos, que teima em integrar tops, com 70,7% neste, mas também para Filipe Augusto, do Rio Ave, e Tapsoba, que tanto colocam a bola à distância como a levam colada ao pé (metros de progressão).

Qualidade nas entregas

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Passes-eficazes-04-infog
Clique para ampliar

E lá está Filipe Augusto de novo. O médio do Rio Ave, que já passou pelo Benfica, é o quinto com melhor eficácia global de passe, sendo o único da posição a integrar este “top 5”. Todos os outros são centrais, com os dois titulares do FC Porto e os dois do Sp. Braga. Facto que não espanta, tendo em conta que alguns dos primeiros momentos de construção começam atrás, nos centrais, e estes são os jogadores de campo menos sujeitos a pressão contrária.

Os criadores de remates – I

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Passes-Finalizacao-Bola-Corrida-12-infog
Clique para ampliar

Estamos a chegar às zonas de decisão. Entre os jogadores que realizam passes para remate de bola corrida, ninguém bate Bruno Fernandes. O médio leonino arrasa a concorrência com 2,55 destes passes a cada 90 minutos, bem acima do segundo, o portista Otávio Monteiro, com 1,85. Seguem-se representantes dos Vitórias e, em quinto, o terceiro “grande” aqui representado, no benfiquista Pizzi.

Os criadores de remates – II

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Passes-finalizacao-20-infog
Clique para ampliar

No cômputo geral dos passes para finalização, englobando bola parada e corrida, também Bruno Fernandes é “rei” e senhor, com quase mais um que o segundo neste top, o vila-condense Nuno Santos. Também aqui temos representantes de todos os “grandes”, com Pizzi e Alex Telles a terem um peso importante na manobra ofensiva das suas equipas, neste detalhe.

Peritos em cruzamentos

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Cruzamentos-eficazes-05-infog
Clique para ampliar

Extremos, laterais, ou uma mistura dos dois (no caso de Tecatito Corona). Estes são os líderes naturais quando é chegada a hora de contar o número de cruzamentos eficazes a cada 90 minutos. O lateral-esquerdo do Vitória de Guimarães, Rafa Soares, lidera, mas com margem curta para Nuno Santos, do Rio Ave, outro jogador que surge com diversos tops de desempenho. Seguem-se dois bracarenses e o portista Corona, o tal que tanto um dia é extremo, como noutro é lateral.

Passes que são “meio golo”

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Expected-Assists-13-infog
Clique para ampliar

Voltamos a Bruno Fernandes. As expected assists (xA) assinalam os passes que, com base no contexto estatístico dos remates que permitem, maior probabilidade têm de terminar em golo. Não espanta, tendo em conta a qualidade e quantidade de passes para finalização que realiza, que Bruno Fernandes volte a liderar, com 0,48 assistências esperadas por 90 minutos. Uma vez mais, bem acima do segundo, o moreirense Pedro Nuno.

Passes que são… mais de “meio golo”

GoalPoint-Tops-Liga-NOS-201920- J14-Assistencias-21-infog
Clique para ampliar

Porém, as coisas mudam de figura quando falamos de assistências propriamente ditas. Aqui, Pizzi é “rei”, com 0,57, à frente do sportinguista por margem curta. É que os passes para finalização, por melhores que sejam e antevejam assistências, também dependem muito de quem realiza os remates e concretiza as jogadas. Neste contexto, o benfiquista tem tido ajuda preciosa e de qualidade por parte dos seus colegas na frente de ataque – ou não fossem as “águias” a equipa com melhor percentagem de remates enquadrados, 16,4%.

Na última página: os que decidem no ataque