A janela de transferências do futebol chinês apenas fecha hoje mas não será o desfasamento de calendário que explicará o facto de, a poucas horas do encerramento, este país asiático surgir no terceiro posto entre os países que mais investiram neste arranque de 2015, com um volume total de cerca de 117 milhões de euros, distribuído por apenas 363 transferências, valor muito inferior aos registados nos restantes mercados comparados

A China foi apenas ultrapassada, sem surpresa, pelo futebol inglês (203 milhões, 760 transferências) e italiano (118 milhões, 863 transferências). Atrás da China surgem entre outros Alemanha, Espanha, França, Rússia e Brasil, embora no caso do país sul-americano a o mercado ainda esteja aberto por mais 48 dias. Eis o ranking completo, ao dia de hoje:

clique para ampliar (fonte: Transfermarkt.com)
clique para ampliar (fonte: Transfermarkt.com)

Uma análise das 10 maiores transferências a nível global (onde surgem Enzo Pérez e Bernardo Silva) confirma a  exuberância chinesa,  com a presença do brasileiro Ricardo Goulart no sexto posto, após  partir rumo ao GZ Everglade pela já impressionante soma de 15 milhões de euros, oriundo do Cruzeiro.

(fonte: Transfermarkt.com)
(fonte: Transfermarkt.com)

A lista das dez maiores transferências ocorridas no mercado chinês incluí também Alan como aquisição acima dos 10 milhões de euros, destacando-se outra curiosidade: Yu Dabao, outrora o “chinês do Benfica”, que após uma passagem inglória pelas “águias” protagonizou nesta janela uma transferência de cerca de 4,8 milhões de euros, um valor… de “craque”.

(fonte: Transfermarkt.com)
(fonte: Transfermarkt.com)

Portugal surge no 16º posto com um volume total de apenas 11,9 milhões de euros, ainda assim superior à Liga belga e holandesa.