A versão 2016 do videojogo FIFA da EA Sports é lançada no dia 24 de Setembro e existem muitas razões para aguardarmos com expectativa a chegada de FIFA 16, mesmo que nenhuma delas seja a queda do maior defeito (para muitos o único) que o popular jogo apresenta neste momento: o nome.

O trailer, esse, promete:

No entanto, já temos anos suficientes de “vício” para não nos deixarmos iludir por trailers. Fomos então à procura de mais informação sobre o próximo FIFA e  apassamos a apresentar as principais inovações que prometem roubar-nos muitas horas de lazer (e de sono).

 

FUT DRAFT: SÓ QUERO QUE ME SAIA O RONALDO…

FIFA 16 FUT Draft

O modo FIFA Ultimate Team (FUT) sofrerá uma das mais aguardadas inovações propostas pela EA. Se no ano passado já nos era dada a hipótese de “alugar” temporariamente alguns dos maiores “craques” do Mundo do futebol, disponíveis em definitivo apenas com forte investimento, real ou em moeda virtual, agora teremos um novo modo ainda mais interessante que nos permitirá não só experimentar mais jogadores como beneficiar com isso.

O modo FUT Draft terá um custo de participação, em moeda virtual, mas permitirá ao “inscrito” disputar um torneio progressivo a eliminar, em quatro jogos, no qual a dimensão do retorno obtido dependerá do seu talento a jogar e… a escolher o melhor “onze” e formação. Após a inscrição o jogador terá a hipótese de construir a sua equipa de 23 elementos, com sucessivos “drafts” aleatórios de cinco dos melhores jogadores para cada posição, colocados automaticamente pelo sistema. Promete. Com esta notícia só falta o FUT retomar a fluidez e riqueza de jogabilidade que já teve e que a série FIFA vai demonstrando no modo offline, para nos justificar tantas horas de jogo, quando comparado com outros modos de jogo oferecidos.

Veja o (divertido) vídeo oficial em que Jamie Carragher e Phill Neville, ex-craques de Liverpool e Manchester United, “apresentam” o novo modo FUT Draft:

> NA PRÓXIMA PÁGINA: EU SÓ QUERO SER CAMPEÃO