Dos produtores de Andryi Yarmolenko, chega-nos agora Viktor Tsygankov – brevemente, num grande Europeu perto de si. Um pouco como no mundo do cinema, por vezes o futebol traz-nos destas “sequelas”: é impossível olhar para um extremo canhoto a jogar a partir da ala direita do Dínamo de Kiev e não pensar nas dez épocas que Yarmolenko fez na capital ucraniana, antes de se mudar para Dortmund há um ano. Mas as exibições do jovem Tsygankov estão a encaminhá-lo para reconhecimento geral por mérito próprio e, por Kiev, já se antecipa que este “filme” supere os ratings do original.

Após ter sido introduzido na equipa principal em 2016/17, o extremo nascido em 1997 assumiu-se como uma das grandes forças ofensivas da sua equipa na temporada passada, aproveitando a saída do previamente mencionado Yarmolenko para tomar conta da ala direita do Dynamo. Tendo acabado a temporada com 13 golos e dez assistências na sua Liga, já despertava há muito a curiosidade na GoalPoint, mas infelizmente não temos acesso a dados da Liga ucraniana e esperámos que acumulasse uma porção de minutos significantes na Liga Europa para o analisar exclusivamente a partir destes.

Os 21 golos entre campeonato e Liga Europa desde o início da última temporada por si só já nos deveriam apontar a isto, mas é mesmo um extremo que se caracteriza muito pelo remate e chegada a zonas de finalização. O volume de 1,9 remates não é extraordinário, mas as percentagens muito elevadas de remates enquadrados – tanto com o pé, na área (71%), como de fora de área (56%) – mostram qualidade muito elevada neste momento de jogo. Outro indicador da sua técnica apurada será os 60% de remates colocados e os 0% de remates muito desenquadrados – dá, quase sempre, trabalho aos guarda-redes que encontra pela frente. A capacidade de finalizar tanto de pé esquerdo como de pé direito torna-o num jogador muito difícil de defender e ajuda-o a manter a produtividade independentemente do corredor de onde parte.

GoalPoint-Tsygankov-basket
Tsygankov também é grande fã de basquetebol, o que pode explicar a sua excelente pontaria

Um extremo pouco clássico

Na fase de criação, volta a sair dos moldes do extremo clássico. A baixa quantidade de cruzamentos (1,5) liga-se à preferência que tem de jogar de fora para dentro, enquanto a baixa eficácia dos poucos que faz (7%) mostra-nos que é mesmo preferível não o “colar à linha”. A baixa quantidade de dribles completos (0,9) está também ligada a estas incursões para zonas interiores, onde o espaço é menor e a quantidade de adversários aumenta. Tendo capacidade técnica e agilidade para se soltar de alguns espaços curtos, Tsygankov está no seu melhor quando tira partido de combinações com colegas para criar situações de perigo – 64% de passes certos para a frente são números sólidos para alguém com funções tão avançadas no terreno. Já os seus 2,6 passes para finalização indicam-no como um dos grandes “dínamos” de criação do Dínamo.

Sem bola, vai somando um número razoável de acções defensivas – sendo particularmente interessante o facto de fazer a grande maioria no primeiro terço do terreno, apoiando o seu lateral. Demonstra, no entanto, alguma dificuldade nos duelos, vencendo apenas 36% dos duelos aéreos ofensivos e 8% dos defensivos. Algo normal para um criativo do seu estilo, não estivesse ele envolvido em 3,4 duelos destes a cada noventa minutos. Indicadores que dão a ideia de que ainda não se está a tirar o máximo partido do ucraniano, principalmente nos momentos sem bola.

Com seis internacionalizações pela Ucrânia, está também a iniciar a sua afirmação nas convocatórias de Shevchenko – que saberá avaliar um finalizador melhor que ninguém. E na Liga Europa desta temporada, o seu Dínamo é um dos favoritos no Grupo K, perspectivando dar o passo seguinte na competição. O interesse de equipas como a Roma irá, por certo, continuar – particularmente se mantiver o nível exibicional que demonstrou frente ao Astana na jornada inicial. Veremos se dá o salto ou se se mantém como ídolo em Kiev durante mais tempo, replicando mesmo a sua “prequela” Yarmolenko.

GoalPoint-Dynamo-Kiev-Astana-Europa-League-201819-MVP
Tsygankov foi o melhor em campo na primeira jornada da Liga Europa