O “clássico” está aí à porta. É este domingo, às 17h00, e frente-a-frente estão as duas melhores equipas do campeonato. Se um triunfo coloca o SL Benfica com uma mão no troféu da Liga NOS, um empate deixa tudo na mesma, enquanto uma vitória do FC Porto posiciona os “dragões” num patamar psicologicamente vantajoso, embora ficando as duas formações com os mesmos pontos.

Importa olhar para alguns números das duas equipas para tentarmos perceber que realidades vão digladiar-se este domingo, que forças e fraquezas podem contribuir para o desfecho final do encontro que nenhum dos treinadores, Jorge Jesus e Julen Lopetegui, considera decisivo. Em primeiro lugar a pontuação. Três pontos apenas separam as duas formações e, olhando para a classificação, percebe-se que às três derrotas do Benfica o Porto “responde” com cinco empates, que fazem a balança pender para o lado dos lisboetas. Mas na prática, o que acaba por diferenciar os dois conjuntos é mesmo o “clássico” da primeira volta, no Dragão. É esse o “calcanhar de Aquiles” dos portistas, que para anularem essa desvantagem têm de vencer na Luz por margem que se equipare ou superiorize aos 2-0 que as “águias” conseguiram em Dezembro.

[vc_table vc_table_theme=”classic”],[b;align-center]Benfica%20em%20casa,[b;align-center]FC%20Porto%20fora|[b]Jogos,[align-center]14,[align-center]14|[b]Vit%C3%B3rias,[align-center]13,[align-center]9|[b]Empates,[align-center]1,[align-center]4|[b]Derrotas,[align-center]0,[align-center]1[/vc_table]

À 30ª jornada defrontam-se duas realidades distintas. Por um lado um Benfica reconstruído em relação à época passada, mas que se mostra verdadeiramente demolidor em casa. E é precisamente em casa que vai jogar. Na Luz a formação “encarnada” soma 13 vitórias, apenas um empate, 40 golos marcados e quatro sofridos; o FC Porto, na condição de visitante, tem um registo de nove triunfos, quatro empates e uma derrota. Levando em linha de conta que os portistas, fora de portas, consentiram nove dos 12 tentos sofridos, é caso para dizer que, se os números jogassem, os visitantes iriam sentir dificuldades.

Olhando um pouco para trás, vemos que há 95 jogos que o Benfica marca sempre no seu reduto, a última derrota caseira foi há 48 partidas e não empata em casa desde o 1-1 com o Sporting CP, esta época. Mas é sabido que não há jogos iguais e os “clássicos” e derbies muitas vezes contrariam a lógica imediata. Há vários factores em jogo.

PRÓXIMA PÁGINA: NÚMEROS DO ATAQUE

Html code here! Replace this with any non empty text and that's it.