Um olhar pela Liga NOS em ano de pandemia

-

A Liga NOS 2020/21 ficará para sempre na memória dos fãs do futebol como a primeira temporada disputada desde a primeira à última jornada em plena pandemia. Contudo, ao contrário da época transata, todo o calendário se desenrolou tal como delineado no início da época. Ao longo deste artigo vamos abordar os vários aspetos que marcaram a presente edição da Liga NOS.

Ausência de publico

A ausência de público nos estádios relembra-nos da grave crise sanitária que vivemos desde o primeiro trimestre de 2019. Os números oficiais da Liga NOS mostram que apenas o CD Santa Clara, SC Farense e CD Tondela receberam adeptos nos seus jogos – porém, as ocupações foram mínimas!

Na época 2018/19 mais de 3.57 milhões de adeptos assistiram aos jogos da Liga NOS. Na época seguinte, interrompida em março de 2020 devido ao surto de Covid-19, o número de adeptos que assistiram aos jogos da Liga NOS caiu para 2.4 milhões – uma queda de 31.5%. Já na época em curso, a Liga NOS contabilizou 4495 adeptos nas primeiras 26 jornadas da liga, um número verdadeiramente irrisório quando comparado com a realidade pré-pandemia.

As receitas geradas em torno do futebol

À semelhança de outros ramos de atividade, as receitas dos clubes desportivos caíram drasticamente. Em janeiro de 2021, a Liga Portuguesa estimava que as perdas nas receitas relacionadas com as competições profissionais podem ascender a 276 milhões de euros. Por outro lado, as receitas televisivas continuam a ser uma importante fonte de rendimento para os clubes e a “boia de salvação” que permite manter alguns clubes à tona. O FC Porto, graças à brilhante campanha na Liga dos Campeões, amealhou mais de 73 milhões de euros. Benfica, Sporting, Sporting de Braga e Rio Ave arrecadaram verbas na Liga Europa, embora esta competição seja muito menos recompensadora que Liga dos Campeões.

Não obstante o ambiente de crise, muitas receitas continuam a ser geradas fora das quatro linhas e, até mesmo, fora da esfera do futebol profissional. As apostas desportivas continuam a prosperar e as casas de apostas online em 2021 registaram um elevado volume de apostas desportivas. Tal como em 2020, presume-se que o confinamento e o isolamento social tiveram influência no aumento do número de apostadores nos melhores casinos online, tanto em apostas desportivas como em jogos de azar. O jogo entre o Benfica e o Sporting de Braga, a contar para a 7ª jornada, foi o jogo mais apostado na presente edição da Liga, contabilizando mais de 50 mil apostas.

A arbitragem na mira de clubes e comentadores

A discussão em torno das arbitragens é uma «doença crónica» do futebol português. A introdução do VAR, que todas as partes consideram uma ferramenta fundamental para apurar a verdade desportiva, não tem sido suficiente para acalmar o ambiente corrosivo em torno das arbitragens.

Embora muitas vezes os clubes portugueses utilizem as arbitragens como forma de disfarçar as suas limitações, a Liga NOS 2020/21 fica marcada por algumas arbitragens de fraca qualidade. Abaixo, salientamos dois erros de arbitragem flagrantes que marcaram a presente edição da Liga:

  • Golo invalidado ao Sporting de Braga por fora de jogo inexistente: na 16ª jornada, o Sporting de Braga deslocou-se a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense, com Ricardo Horta a inaugurar o marcador aos 2 minutos de jogo. Não obstante a posição legal do jogador, o golo foi invalidado por fora-de-jogo (1,18 metros) devido a um erro de calibração. Um erro inadmissível em alta competição, que felizmente não teve impacto no resultado do jogo.
  • Amarelo a João Palhinha: em jogo a contar para a 15ª jornada, Palhinha viu no Estádio do Bessa o 5º amarelo, que o retirava do dérbi com o Benfica originando um imbróglio jurídico que permitiu a Palhinha defrontar o Farense na 27ª jornada, sem cumprir qualquer castigo após seis amarelos na Liga NOS. Incompreensível!

Os destaques, surpresas e deceções da Liga NOS

A época ainda não terminou e tudo continua em aberto. No entanto, pelo que se viu até ao momento já é possível identificar os destaques, as surpresas e as deceções desta edição da Liga NOS.

⬆️ Sporting Campeão nacional pela última vez em 2001/2002 sob o comando de László Bölöni, o Sporting parte na frente para a reta final do campeonato, acima de qualquer expectativa.
⬆️
Paços
O Paços de Ferreira saltou desde cedo para uma posição confortável na tabela: o 5º lugar. Desta forma, o clube está bem posicionado para ser um dos representantes portugueses na 1ª edição da Liga Conferência Europa 2021/22, a nova competição da UEFA
⬇️ BenficaApós um investimento superior a 100 milhões de euros no plantel às ordens de Jorge Jesus, o SL Benfica viu, desde cedo, o Sporting distanciar-se no primeiro lugar. A prestação na edição atual da Liga NOS está garantidamente abaixo das expetativas.
⬇️ NacionalO CD Nacional, recém-promovido à Liga NOS, está com imensas dificuldades para sair da zona de despromoção. As goleadas pesadas sofridas perante Portimonense e Santa Clara adensaram ainda mais o fantasma da descida.
GP Factory
GP Factory
A GP Content Factory prepara e publica os conteúdos da responsabilidade das marcas que apoiam o GoalPoint na sua missão de lhe oferecer os melhores conteúdos de análise de futebol. Contacte-nos para saber mais via [email protected]