O título é só para enganar. Não, não vou falar de futebol no relvado, porque os adeptos dos clubes portugueses, como eu já tive oportunidade de dizer nesta mesma “tribuna”, são maus, e não se importam de festejar um título conquistado com um erro do árbitro. Regra geral os adeptos portugueses querem é ganhar, seja de que forma for e se a forma não for a melhor são ágeis a rapidamente enquadrá-la da forma mais conveniente ao discurso da clubite.

Com o campeonato a descansar, ninguém quer saber da selecção nacional, muito menos da Taça de Portugal. Quando as provas europeias regressarem e depois o derby, os adeptos vão voltar a revelar interesse pelo futebol jogado.

Até lá entretêm-se com o futebol falado e com o Football Leaks.

No futebol falado, há dois nomes a reter – Bruno de Carvalho e Pedro Guerra – e o resto é paisagem. E o presidente do Sporting perde bastante só por estar na mesma frase que o director de conteúdos da BTV e funcionário do grupo parlamentar do CDS.

Mas Bruno ganhou alguma coisa: a denúncia feita sobre as prendas que o Benfica dá aos árbitros é um tiro certeiro. Porque é verdade. E agora, Benfica, árbitros, Federação e mesmo a Liga têm uma valente bota para descalçar. E o próximo jogo do campeonato é o Benfica-Sporting. Calculo que poucos queiram estar na pele do árbitro do derby. Eu não gostaria de estar, por muito bem remunerada que seja a partida. Qualquer decisão durante os 90 minutos será alvo de uma interpretação. Se for a favor do Benfica é porque as prendas fazem efeito, se for em sentido contrário é porque o Sporting condicionou os homens do apito com a denúncia feita. Preparem-se. O circo está montado e vai haver festim. Aconteça o que acontecer.

Estranho o silêncio do Benfica. Bastava confirmar que oferece e que não vê qualquer problema nisso para abafar o assunto. Não entendo porque não o fez, muito embora suspeito que o irá fazer, seja numa Casa do Benfica, por um destes dias, seja através da via judicial.

Agora vamos ao que Bruno de Carvalho perdeu. Sinceramente, aquele estilo, aquele verdadeiro problema de estilo, já devia ter evoluído para algo mais moderado, mais contido. No fundo, mais institucional.

Pode ter sido um êxito de audiências o seu duelo com o comentador do Benfica, mas não será difícil perceber o que uma empresa potencial sponsor de um clube grande pensará ao ver aquele espectáculo.

Tenho para mim que Bruno de Carvalho tem feito um excelente trabalho. A nível financeiro (basta conferir os relatórios e contas), na escolha de treinadores – os melhores que podia contratar das três vezes que o fez – e na aproximação aos adeptos.

Mas esse trabalho tem sido prejudicado pelo seu estilo, pela sua maneira de reagir e de lidar com alguns assuntos. A acrescentar a isso, na balança negativa acrescento a política de contratações na actual temporada e as sucessivas guerras/conflitos que vem acumulando ao longo de quase três anos. Mas isso são contas para mais tarde conferir. E tudo, desengane-se quem pensar o contrário, vai depender da bola entrar ou passar a rasar o poste.

Termino com o Football Leaks. Já percebemos que, seja quem for, tem muitos documentos (arrisco dizer que terá mesmo todos) do Sporting.

Dos documentos revelados tenho a dizer que, aparentemente, não vejo ilegalidades. A confirmar-se esta primeira ideia de alguém que não tem formação como jurista é uma boa notícia.

Não me espantaria que os funcionários desse site começassem a trabalhar umas horinhas extra, para além do habitual expediente entre as 3h00 e as 5h00 da manhã, nos dias que vão anteceder o grande jogo.

Isto se a Polícia Judiciária não terminar com esta brincadeira de mau gosto antes disso.