Não é todos os dias que temos representantes “lusos” nos tops da jornada das competições europeias, não tanto pela qualidade, ou falta dela, dos protagonistas, mas sobretudo pela quantidade de “craques” que concorrem, nesta fase, a estes destaques.

Pois concluídos os 16 jogos da primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa 19/20, temos nada menos do que três nomes Liga NOS e ainda um português, entre os dez tops que habitualmente destacamos, nas diversas competições que acompanhamos.

Clique para ampliar

À cabeça surge o “leão” Luciano Vietto. Chamado a assumir maior responsabilidade ofensiva após a partida de Bruno Fernandes, o argentino deu sinais de que poderá estar à altura do pedido, frente ao Basaksehir: marcou um golo em sete remates, o registo máximo de disparos entre todos os “gatilhos” da noite. Pelo caminho terminou o encontro como MVP GoalPoint, na única vitória lusa da jornada.

Por falar em artilheiros: Rúben Neves não só marcou um golaço na vitória do Wolves, como terminou o jogo estabelecendo o máximo de passes adversários interceptados da ronda (6), somando também o MVP GoalPoint, num jogo onde Diogo Jota assinou os restantes três tentos dos “lobos”.

Para fechar uma referência a duas “águias” que, apesar da derrota do Benfica, apresentaram méritos que não nos surpreendem. Vlachodimos terminou o jogo com o máximo de defesas (curiosamente um feito que tinha acabado de assinar na última jornada da Liga NOS), evitando males maiores, como tantas outras vezes na época em curso. A acompanhá-lo aparece Florentino Luís, cujos oito desarmes ajudaram certamente a conter a superioridade do Shakhtar, confirmando mais uma vez ser merecedor de chamadas mais regulares, face às fragilidades defensivas que identificámos esta semana no conjunto de Bruno Lage.