GoalPoint-Villarreal-Sporting-Europa-League-201819-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Villarreal-Sporting-Europa-League-201819-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Villarreal-Sporting-Europa-League-201819-90m
Clique para ampliar

O Sporting esteve perto de dar a volta à eliminatória ante o Villarreal, dos 16 avos-de-final da Liga Europa. O “leão” empatou mesmo a contenda, com um golo de Bruno Fernandes ainda na primeira parte, mas a expulsão de Jefferson no arranque da segunda colocou muitos problemas à equipa portuguesa, aproveitando o “submarino amarelo” para pressionar e marcar um golo, suficiente para assegurar um lugar nos “oitavos”.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Villarreal mais perigoso no arranque do jogo. Para além dos 59% de posse de bola no primeiro quarto-de-hora, os espanhóis registavam três remates, dois enquadrados, contra somente um disparo dos portugueses, por Bruno Fernandes, sem a melhor direcção.
  • O Sporting ia sentindo dificuldades para contrariar o domínio caseiro, sendo que à meia-hora já o “submarino amarelo” registava três remates enquadrados em seis e o “leão” não passava da sua tentativa única de alvejar a baliza. O positivo do lado luso era a maior capacidade nos duelos individuais, ganhando o dobro (18) do Villarreal.

  • Romain Salin ia resolvendo os problemas leoninos. Por esta altura, o guardião francês somava três defesas, duas a remates na sua grande área, pelo que liderava os ratings, com 5.9.
  • Por volta dos 40 minutos, os homens de Alvalade ainda não registavam qualquer acção com bola na grande área contrária. Os dois remates que somavam por esta altura, ambos desenquadrados, aconteceram de fora da área, demonstrativo das dificuldades leoninas em contrariar a organização defensiva contrária. Mas na primeira vez que o conseguiu, marcou.

  • Nos descontos da primeira parte, Bruno Fernandes (que momentos antes havia visto um cartão amarelo que o afasta do próximo jogo da prova) roubou a bola a Funes Mori, correu isolado para a baliza do ex-portista Andrés Fernández e rematou a contar. Ao terceiro remate, primeiro enquadrado, o Sporting igualava a discussão da passagem à fase seguinte.
  • Intervalo Eliminatória empatada ao descanso do jogo em Espanha. O Villarreal pegou cedo no domínio do encontro, teve mais bola, mais remates e ocasiões de golo, mas o “leão”, no único lance de perigo que criou, fez golo, pelo suspeito do costume, Bruno Fernandes. Ainda assim, a figura central do primeiro tempo era o guardião sportinguista, Romain Salin, que registava um GoalPoint Rating de 6.4. O francês parou os quatro remates enquadrados dos espanhóis nesta etapa inicial, três a disparos já dentro da sua grande área.

  • Mau reinício para o Sporting, que viu Jefferson expulso por segundo amarelo aos 50 minutos. Um lance que obrigou o “leão” a jogar com uma linha de quatro defensores, com Cristián Borja a desfazer os três centrais para ocupar a esquerda da defesa.
  • A expulsão motivou o Villarreal, que aumentou a pressão sobre o Sporting. À passagem da hora de jogo, os espanhóis voltavam aos 60% de posse de bola e eram donos dos únicos dois remates do jogo, embora sem a melhor direcção. E já somavam, desde o intervalo, três dos quatro cantos do jogo.

  • O jogo passou a ser de luta para o Sporting, a tentar manter-se em vantagem perante as dificuldades de jogar com menos um elemento. O “submarino amarelo” chegou aos 70 minutos com quatro remates, dois enquadrados, desde o intervalo e o “leão” com dificuldade em soltar-se para o ataque. O primeiro remate que conseguiu no segundo tempo surgiu aos 72 minutos, por Wendel.

  • Mas essa resistência não passou dos 80 minutos, altura em que o Villarreal empatou a partida. Toko Ekambi trabalhou bem na esquerda da grande área e serviu Pablo Fornals. De primeira, o espanhol rematou sem hipóteses para Salin. Um tento ao décimo remate dos anfitriões, terceiro enquadrado, desde o intervalo.
  • O Sporting foi obrigado a atacar, apostando nas bolas longas à procura da cabeça de Bas Dost e de uma segunda bola que desse oportunidade de golo. Mas os espanhóis cerraram fileiras e seguraram a passagem, apesar de Bas Dost ter perdido uma excelente ocasião para marcar já nos descontos.

O Homem do Jogo 👑

O guarda-redes do Sporting, Romain Salin, já estava a ser a figura da partida desde a primeira parte, mas foi obrigado a manter o nível na segunda, devido à intensa pressão espanhola, fruto da expulsão de Jefferson aos 50 minutos. Assim, o francês foi mesmo o melhor em campo, com um impressionante GoalPoint Rating de 8.5, fruto de um punhado de grandes defesas. Ao todo somou oito, cinco a remates dentro da sua grande área e um a um ângulo superior da baliza. E ainda completou nove de 18 passes longos.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Pablo Fornals 7.4 – O melhor dos espanhóis foi o autor do golo do Villarreal. O médio facturou num total de dois disparos, um só enquadrado, mas contabilizou também dois passes para finalização e concluiu as duas tentativas de drible.
  • Bruno Fernandes 6.8 – O médio continua a mostrar um nível muito elevado e a marcar golos. Em cima do intervalo roubou uma bola a Funes Mori, isolou-se e fez o 1-0, igualando a eliminatória. Não voltou a desequilibrar, mas terminou a partida com uma ocasião flagrante criada em dois passes para finalização, dois cruzamentos eficazes (100%) e dez recuperações de posse.
  • Sebastián Coates 6.7 – O uruguaio teve muito trabalho e esteve intransponível. Para além de ter completado oito de 12 passes longos, ganhou três de quatro duelos aéreos defensivos e somou nada menos que 18 acções defensivas, das quais quatro desarmes e cinco intercepções.
  • Gerard Moreno 6.9 – O avançado espanhol foi uma dor de cabeça para o Sporting. Para além de ter sido o mais rematador em campo (cinco disparos, dois enquadrados), criou duas ocasiões flagrantes em cinco passes para finalização e completou uma tentativa de drible.
  • Bas Dost 5.3 – Jogo modesto do holandês esta quinta-feira. Bas Dost esteve muito activo nos duelos aéreos ofensivos, ganhando sete de 11, e até fez dois passes para finalização. Contudo, realizou apenas um remate e falhou uma ocasião flagrante mesmo ao cair do pano.