A selecção portuguesa de Futsal, composta por atletas com Trissomia 21 – a chamada síndrome de Down – tornou-se campeã após conquistar quatro vitórias durante o campeonato europeu. O campeonato foi organizado pela Federação Internacional de Futebol para Síndrome de Down (FIFDS) na cidade italiana de Terni, sendo esta a sua primeira edição.

Os portugueses derrotaram a selecção italiana, anfitriã dos jogos e campeã mundial, na quinta-feira (15 de Novembro), por 4 a 1. Três dos golos foram marcados por Nelson Silva e o outro por César Morais – considerado o melhor marcador do campeonato europeu, com um total de seis golos. Quem procura vencer como os Desportos pode encontrar a solução com o bónus bet365.

Sobre os jogos da Selecção no Campeonato 

Antes do jogo final, a selecção portuguesa cruzou-se duas vezes com a selecção da Itália durante o torneio, tendo saído vencedora na primeira partida, com um resultado de 5 golos a 3, porém perdendo para a Itália na segunda, por 4-3.

A equipa de Portugal defrontou também a Turquia em duas partidas, saindo vencedora de ambas, por 3-2 e 1-0.

Sobre a Selecção

A Selecção é composta por 10 jogadores, com idades entre 23 e os 44 anos, naturais de diversos pontos do País, com maior incidência do Norte de Portugal. Grande parte dos jogadores da Selecção alinham em clubes ou equipas de instituições de solidariedade social.

A equipa pertence à ANDDI (Associação Nacional de Desporto para Deficiência Intelectual) e é formada por Nelson Silva – capitão e considerado o MVP do campeonato mundial de 2017, que se disputou em Portugal -, e pelos jogadores Hélder Ornelas, Carlos Lobo, Paulo Lino, Luís Gonçalves, Norberto Santos, Tiago Castro, Ricardo Pires, César Morais e Daniel Maia, além do suplente Rui Sousa.

Sobre a Síndrome de Down

Com o nome de Trissomia 21, porém mais conhecida como Síndrome de Down, esta condição tem como característica fundamental a existência de três cromossomas 21 no DNA, ao invés do registo normal (dois), o que provoca diversas complicações fisiológicas e cognitivas.

Apesar das dificuldades que naturalmente coloca, a Síndrome de Down não tem de representar um obstáculo para o alcançar dos sonhos daqueles que dela padecem. A vitória da Selecção Portuguesa nesta competição é apenas mais uma prova disso mesmo.