Vizela 🆚 Porto | Estratégia bem estudada dá goleada

-

O Porto não quis deixar créditos por mãos alheias, após a goleada do Benfica pouco antes, e também presenteou os seus adeptos com golos e uma vitória tranquila. A vítima foi o Vizela que, pelo historial nesta Liga Bwin e pelo futebol aberto que costuma apresentar, seja qual for o adversário, arriscava-se a viver momentos de aflição frente aos “azuis-e-brancos” e foi isso mesmo que aconteceu. Os “dragões” aproveitaram com mestria o adiantamento dos da casa desde cedo para construir uma vitória por 4-0.

GoalPoint-Vizela-Porto-Liga-Bwin-202122-Ratings
Clique para ampliar

Passes longos para golos “fáceis”

Já se sabe que o Vizela não é equipa para grandes “retrancas” e nem com o Porto mudou essa sua perspectiva de jogo. Talvez por isso viveu uma primeira parte complicada, perante um “dragão” que sabia perfeitamente o que ia encontrar. Passes longos, em especial para a esquerda – e para Luis Díaz – iam apanhando a defesa do Vizela muitas vezes mal posicionada, a dar muitos espaços nas suas costas, e foi assim que Díaz abriu o activo, logo aos 14 minutos. Também da esquerda nasceu o 2-0, com o colombiano a surgir mais uma vez solto e a cruzar atrasado para o tento de Otávio.

O internacional português era mesmo o melhor ao descanso, com um rating de 8.0, graças a um tento, uma assistência e incríveis cinco passes super aproximativos – os tais que apanhavam o Vizela sempre em contrapé, mais de metade do total dos “dragões” (9) na primeira parte.

A goleada portista começou a ganhar contornos logo aos 47 minutos. Totalmente balanceado no ataque, o Vizela foi apanhado mais uma vez em contrapé, Zaidu fugiu solto pela esquerda e atirou a contar. Aos 52 minutos, Schettine viu vermelho directo, por entrada dura sobre Diogo Costa, e aos 54 houve autogolo de Samu, na sequência de um canto. O vencedor estava há muito encontrado e o Porto aproveitou para refrear os ânimos do encontro e resguardar-se, pois vêm aí dois jogos com o Benfica.

[ Há grande química entre centrais e guarda-redes do Porto ]

GoalPoint-Vizela-Porto-Liga-Bwin-202122-pass-network
Clique para ampliar

O MVP GoalPoint👑

Enorme jogo de Otávio. O médio aproveitou a sua inteligência táctica para ser um dos principais intérpretes da estratégia do “dragão”, no aproveitamento das linhas adiantadas do Vizela. O internacional luso terminou com excelente GoalPoint Rating de 8.3, e só jogou 58 minutos, pois Sérgio Conceição – do alto da cabina onde se encontrava – optou por retirá-lo e poupá-lo (aparentava algumas queixas físicas). Otávio marcou um golo, fez uma assistência em dois passes para finalização, um passe de ruptura, dez passes aproximativos e cinco super aproximativos e ainda quatro desarmes.

Outros  Ratings 🔺🔻

Destaques do Vizela

Charles 5.8 – Apesar da goleada, o melhor do Vizela foi o seu guarda-redes. Charles fez quatro defesas, duas a remates na sua grande área, e pouco ou nada poderia ter feito nos tentos sofridos.

Aidara 5.7 – O central costa-marfinense foi dos menos culpados, pois não foi pelo seu lado (o esquerdo) que os principais lances de perigo portista surgiram. No final pode gabar-se de ter ganho os três duelos aéreos defensivos em que participou, de ter realizado quatro desarmes e nove alívios. De negativo as seis perdas de posse no primeiro terço (máximo).

Destaques do Porto

Luis Díaz 7.9 – Mais um grande jogo do extremo, apesar de ter actuado menos de uma hora. O colombiano fez um golo, uma assistência, foi o mais rematador da partida (5), com dois enquadrados, e assinou 11 acções com bola na área contrária. As duas ocasiões flagrantes desperdiçadas impedem-no de ter um “notão” (ainda maior).

Vitinha Ferreira 7.4 – Que maravilha ver jogar o médio portista. Além de uma ocasião flagrante criada (0,5 Expected Assists), completou 65 passes (máximo com Mbemba), somou o máximo de acções com bola no jogo (98) e completou três de quatro tentativas de drible.

João Mário 6.9 – O lateral-direito integrou-se muito bem no ataque, com dois cruzamentos de bola corrida eficazes em quatro, dois dribles completos em quatro tentativas, 51 passes certos em 56 e ainda registou três desarmes e quatro intercepções (máximo do jogo).

Zaidu 6.5 – Grande festa colectiva pelo golo do lateral-esquerdo, nem sempre feliz nas suas “performances”. O nigeriano fez o 3-0, falhou apenas três de 30 passes e fez cinco recuperações de posse.

Fábio Cardoso 6.5 – Exibição sólida do central que, além dos 95% de eficácia de passe, somou oito acções defensivas.

Matheus Uribe 6.5 – O médio acertou 52 de 57 passes, fez oito passes aproximativos e três desarmes, mostrando uma fiabilidade ao estilo “relógio suíço”.

Diogo Costa 6.5 – O Porto pode ter sido sempre superior, mas o seu guardião teve algum trabalho, registando quatro defesas, duas a remates na sua grande área.

Evanilson 6.3 – O brasileiro não marcou, mas a sua exibição foi bem positiva, com registo para uma assistência, quatro passes ofensivos valiosos, 13 passes aproximativos recebidos e dois duelos aéreos ofensivos ganhos em três.

Mehdi Taremi 6.1 – O iraniano anda mesmo divorciado dos golos e nesta partida, apesar dos quatro remates, dois enquadrados, desperdiçou uma flagrante. No passe esteve melhor, com uma flagrante criada, um passe de ruptura e seis ofensivos valiosos, bem como 15 passes aproximativos recebidos e outras tantas acções com bola na área contrária (estas duas últimas variáveis foram máximos do encontro).

Chancel Mbemba 6.0 – Com Vitinha, o central foi o jogador com mais passes certos (65) e foi também o terceiro jogador com mais acções com bola.

Jesús Corona 5.4 – Foram 33 minutos em campo para o mexicano, que teve êxito em dois de três cruzamentos de bola corrida. E pouco mais.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.