Após anunciarmos e analisarmos os cinco melhores GoalPoint Ratings™ da primeira volta da Liga NOS 2015/16 e também as cinco maiores revelações abaixo dos 23 anos de idade fechamos hoje a “trilogia” dedicada às primeiras 17 jornadas da prova com os “33 magníficos”, nada menos do que os três jogadores com melhor rating médio, por posição, com um mínimo de 766 minutos disputados (metade dos minutos possíveis). Avançamos para os eleitos, sem mais demoras.

Liga NOS: Os 33 magníficos da 1ª volta
Clique para ampliar (infografia: GoalPoint)

Luvas madeirenses

Na baliza, o já detalhado noutra peça Rui Silva é quem conquista o trono, sendo secundado por Salin, outro guarda-redes que actua na ilha da Madeira e que durante muitas jornadas liderou o ranking específico da posição. Por fim o já comprovado Kritciuk, esteio do Sporting de Braga, que com Paulo Fonseca ganhou em definitivo uma titularidade que o ano passado recaiu sobretudo no (desaparecido) Matheus.

Laterais ofensivos para todos os gostos

Braga que tem também o melhor lateral do campeonato, Marcelo Goiano, que tem vindo a subir de produção desde o início da época, e se destaca como uma dos melhores cruzadores da Liga. Layún já foi muito falado e inclusivé coube na equipa ideal GoalPoint da Champions League, mas entre os laterais há espaço ainda para a surpresa Edimar, homem que para os mais desatentos era titular na Primeira Liga Espanhola a época passada.

Eixo “encarnado”

A dupla de centrais titular é 100% benfiquista, com o “Moneyball Player” Lisandro a garantir lugar no “onze” ao lado do melhor central da Liga, Jardel. Sobra ainda espaço para dois Diegos, um Galo do União que é o homem que mais bolas corta por jogo na nossa Liga, e um Carlos do Estoril que tem a particularidade de também se destacar muito no momento ofensivo. Maicon garante lugar muito por esse motivo, que lhe valeu dois golos no início da época, e Zainadine do Nacional é a confirmação de que os homens, mesmo os centrais não se medem aos palmos.

Surpresas a “trinco”

No meio-campo defensivo Danilo Pereira é líder e dificilmente não garantirá com esta forma um lugar no “onze” titular também da selecção, benificando até agora também do relativo “desaparecimento” de William Carvalho. Atrás do “dragão” surgem duas surpresas: por um lado o já analisado João Palhinha, uma das cinco revelações GoalPoint da primeira metade da Liga e  Ricardo Dias, do Belenenses, o homem que mais duelos ganha por jogo em toda a Liga, e o 4º que intercepta mais bolas.

Patrões a reger e a apoiar

Ainda no meio-campo, mas mais ofensivo, os patrões do líder do campeonato, Adrien e João Mário, não podiam deixar de marcar presença, e estão muito bem acompanhados por Pizzi e André André, numa posição mais ofensiva. Fora dos 3 grandes aparecem o excelente Luiz Carlos, que tem das melhores precisões de passe no campeonato, e o ainda jovem formado no Braga, Nuno Valente, que dá criatividade e poder de fogo a uma das melhores surpresas do campeonato, o Arouca.

Génios e bombardeiros

No ataque as alas são dominadas pelo extremos do FC Porto, Brahimi e Corona, mas há ainda espaço para encaixar outras “génios” como Gaitán e Bryan Ruiz, enquanto na frente, os melhores marcadores da Liga, Jonas e Slimani são sem surpresa os melhores, acompanhados pela revelação sérvia do Braga Stojiljkovic, que tem números próximos dos goleadores de Benfica e Sporting no que toca a remates à baliza e eficácia no enquadramento dos mesmos.

E assim fechamos uma semana de balanço e análise aos protagonistas da primeira volta da Liga deixando a promessa de uma rápida infografia sobre o melhor “onze” português do período em análise, ou não estivéssemos em ano de Europeu. Os “craques” de elevado desempenho estatístico estão de parabéns mas a verdade é que… as contas fazem-se no fim pelo que voltaremos a estas análises no final da Liga, anunciando aí sim as grandes figuras de um campeonato animado como há muito não se via.